Maiores devedores do Montepio podem custar mais 400 milhões

  • ECO
  • 20 Maio 2019

O Montepio poderá ter de reconhecer mais 400 milhões de euros em crédito irrecuperável da responsabilidade dos 50 maiores devedores do banco.

O Montepio poderá ter de reconhecer perdas adicionais de 400 milhões de euros em créditos de cobrança duvidosa. Em causa está uma carteira de malparado de 700 milhões de euros pela qual são responsáveis os 50 maiores devedores do banco e da qual já foram identificados 280 milhões de euros como crédito irrecuperável.

A notícia foi avançada pelo Público (acesso pago). O jornal cita dados de 2018 para indicar que 299 milhões de euros desta carteira de crédito de cobrança duvidosa, mais de 40% do volume total, eram atribuídos a apenas uma dezena de clientes. Neste grupo de grandes devedores estão figuras conhecidas e, de acordo com o Público, a maioria está sob pressão da banca para liquidar as respetivas dívidas.

Um dos exemplos será o do construtor José Guilherme, que levantou no Montepio mais de 28 milhões de euros e alega ter oferecido dois presentes de 14 milhões de euros cada ao ex-banqueiro Ricardo Salgado. Estes créditos já são classificados pelo banco como crédito não rentável. Mas esta não é a dívida mais expressiva. Segundo o jornal, por exemplo, a cadeia hoteleira HN deve 68 milhões de euros.

A instituição liderada por Dulce Mota tinha, em dezembro do ano passado, um dos rácios de crédito malparado mais altos do setor, na ordem dos 14,4%, somente ultrapassado pelo do Novo Banco. Até 2022, estes bancos terão de ter estes rácios abaixo de 5%, ao abrigo de uma diretiva da autoridade bancária europeia.

Comentários ({{ total }})

Maiores devedores do Montepio podem custar mais 400 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião