João Lourenço exonera administração da empresa pública de águas angolana

  • Lusa
  • 21 Maio 2019

O Presidente de Angola, João Lourenço, aprovou um decreto para exonerar a administração da empresa pública de águas EPAL-EP. Permanecem dois dos gestores na nova administração.

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, exonerou esta segunda-feira, por decreto, o Conselho de Administração da Empresa Pública de Águas (EPAL-EP), mantendo apenas dois administradores em funções, indica uma nota da Casa Civil da Presidência.

Segundo a nota de imprensa, João Lourenço, “no uso das suas prerrogativas constitucionais”, exonerou o presidente do Conselho de Administração da EPAL, Diógenes Orsini Flores Diogo, que é substituído por Fernando João Cunha, de acordo com novo decreto.

Com Diógenes Diogo saem também os administradores executivos Pedro Manuel Sebastião, Ana Eduarda Assis de Almeida e Adão Manuel da Silva, bem como o administrador não executivo Domingos António Candeia.

No segundo despacho, João Lourenço nomeou como administradores executivos da EPAL-EP Alberto Miguel Manuel, Ângelo Sebastião Filipe e Kubikiladia Bernardete Garcia, e como administradora não executiva Celeste de Jesus Sequeira Bragança.

No Conselho de Administração da EPAL mantêm-se Manuel Silva Lopes da Cruz (administrador executivo) e Armando João (administrador não executivo).

Comentários ({{ total }})

João Lourenço exonera administração da empresa pública de águas angolana

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião