Angola

O Estado angolano listou 195 empresas para privatizar até 2022 na sua maioria por concurso, mas 11 serão objeto de leilão em bolsa e 9 serão alienadas via IPO, com o primeiro a realizar ainda em 2019.

A seguradora está na primeira fase de venda de empresas pelo Governo angolano. A Saham, segunda maior no país, revelou estar interessada enquanto a Fidelidade garante que é "assunto não analisado".