Boris Johnson vai a tribunal por mentir na campanha para o Brexit

Alegações de Boris Johnson durante a campanha para o referendo sobre o Brexit, em 2016, serão analisadas em tribunal.

Boris Johnson vai a tribunal por mentiras que disse durante a campanha para o Brexit. A equipa legal que avançou com a acusação contra o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico foi financiada através de crowdfunding. O grupo apresentou o caso a uma juíza, que decidiu que Johnson teria de responder perante o tribunal.

Em causa estão declarações do político britânico durante a campanha para o referendo sobre o Brexit, adianta o The Guardian (acesso livre/conteúdo em inglês). Boris Johnson, que é agora um dos favoritos na corrida para substituir Theresa May, disse várias vezes que o Reino Unido enviava 350 milhões de libras para Bruxelas todas as semanas, alegações que serão falsas.

“Tendo considerado todos os fatores relevantes, estou convencida que este é um caso correto para emitir a intimação solicitada pelas três infrações apresentadas“, disse a juíza Margot Coleman. “Isto significa que o acusado terá de ser presente a este tribunal para uma audiência preliminar e o caso será depois enviado para o Tribunal da Coroa para julgamento”, completou.

A defesa de Boris Johnson acusou o processo, que apelidou de “truque político”, de ter motivações políticas. Criticou ainda terem recorrido à Justiça para resolver este assunto. É “uma tentativa, pela primeira vez na história do direito inglês, de empregar o direito penal para regular o conteúdo e a qualidade do debate político”, reiterou.

Comentários ({{ total }})

Boris Johnson vai a tribunal por mentir na campanha para o Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião