Bicicletas da Uber produzidas em Portugal chegam a Lisboa. São 1.000 e mais modernas

Vão chegar à capital mais bicicletas vermelhas, mas ainda mais modernas. Suporte para telemóvel, painel frontal e novo sistema de segurança são algumas das novidades. E são portuguesas.

Numa altura em que são cada vez mais as empresas a apostar nos transportes alternativos em Lisboa, a Uber reforça a aposta nas bicicletas. A empresa vai trazer para as ruas da capital mais 1.000 Jump elétricas, só que estas serão mais modernas. Continuarão a ser vermelhas, mas terão novos acessórios. E são Made In Portugal.

Às 750 bicicletas elétricas que a Uber já tinha na capital, esta sexta-feira vão juntar-se outras 1.000. Mas estes novos modelos 5.6 têm a particularidade de terem sido “produzidos em Portugal”, assegura a empresa. Recorde-se que, a 1 de abril, a Uber revelou que tinha celebrado “uma parceria com uma fábrica portuguesa” embora sem revelar qual. Dois meses depois, as bicicletas chegam à rua.

Com esta as novas bicicletas serão ao todo 1.750 Jump espalhadas por Lisboa. Apesar de todas serem elétricas, os novos modelos 5.6 terão novidades:

  • QR Code

Contrariamente ao método antigo, em que era necessário um pin para desbloquear as bicicletas, agora o utilizador vai precisar apenas de ler o QR Code na aplicação da Jump para começar a andar. O QR Code vai ser lido no painel frontal;

  • Painel frontal

Localizado debaixo do guiador e na traseira da bicicleta, o painel frontal vai permitir ao utilizador colocar a e-bike em modo pausa ou reportar a necessidade de uma reparação;

  • Suporte para telemóvel

A Uber adicionou às bicicletas um suporte para o telemóvel, colocado junto ao guiador, “para que seja possível recorrer a GPS de forma mais dinâmica e sem necessidade de utilizar as mãos”;

  • Cable lock

Por último, o cable lock vai permitir uma mais flexibilidade ao prender a bicicleta a qualquer estrutura. A Uber trocou a barra em “U” por um cabo recolhível integrado na estrutura da e-bike, o que “tornará mais fácil o estacionamento seguro e ordenado nas zonas autorizadas para estacionamento de bicicletas disponíveis na cidade”.

  • Novo sistema de carregamento

E se antes era preciso recolher as bicicletas descarregadas para lhes dar mais bateria, agora isso já não vai ser preciso. Com o novo sistema, a Uber pode “transformar uma bicicleta sem carga numa pronta a usar em apenas alguns minutos”;

“A experiência de condução será ainda mais fiável, já que a partir de agora a bicicleta consegue auto-diagnosticar as falhas mais comuns. E com conectividade total, a nossa frota está mais inteligente e segura, já que utilizamos os dados de diagnóstico em tempo real de cada veículo para otimizar o seu desempenho com algoritmos que vão diretamente para a nossa cloud“, diz Ryan Rzepecki, cofundador e CEO da Jump, em comunicado.

Veja as novas bicicletas Jump

Comentários ({{ total }})

Bicicletas da Uber produzidas em Portugal chegam a Lisboa. São 1.000 e mais modernas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião