Coimbra recebe estrelas mundiais de programação

Segunda edição da conferência portuguesa de programadores JNation esgota bilhetes. Convento de São Francisco tem 750 lugares disponíveis.

Coimbra vai ser, esta terça-feira, a cidade do país com mais programadores por metro quadrado, pelo menos a julgar pela assistência da JNation, conferência que decorre no Convento de São Francisco. O evento de programação criado em 2018 leva à cidade dos estudantes algumas das maiores estrelas mundiais da programação e já tem bilhetes esgotados para a segunda edição. Na audiência estarão cerca de 750 participantes.

“Com uma comunidade cada vez maior e que está a dar resposta aos desafios das maiores tecnológicas do mundo, é cada vez mais urgente criar espaços onde os profissionais em Portugal possam contactar com programadores que desenvolvem as tecnologias que utilizamos todos os dias, é isso que queremos fazer na JNation”, explicam Roberto Cortez e Bruno Baptista, organizadores do evento, citados em comunicado.

Entre os 24 oradores confirmados estão programadores de empresas como a IBM, a Oracle, ou a RedHat e nomes como o que Venkat Subramaniam, professor na Universidade de Houston e autor dos livros Practices of an Agile Developer ou Rediscovering JavaScript, Marcus Biel, evangelista do Clean Code que vai fazer uma sessão de refactoring (limpeza de código) ao vivo e Natalia Tepluhina, Senior Frontend Engineer do GitLab, que é também CTO da VueVixens, uma organização que promove o ensino da programação (linguagem Vue.js) entre mulheres.

Se a edição do ano passado foi inteiramente dedicada à comunidade Java, este ano a organização — que integra duas comunidades de programadores, a Coimbra JUG e a undefined.js, e ainda a alphaCoimbra, associação que tem como missão sedimentar o ecossistema empreendedor e tecnológico da cidade — decidiu abrir o conteúdo também à comunidade JavaScript. Juntas são das que mais crescem em Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Coimbra recebe estrelas mundiais de programação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião