Investir mil euros nas obrigações da TAP só compensa em três dos 20 bancos que vendem

Transportadora aérea quer financiar-se junto de pequenos investidores e há duas dezenas de instituições financeiras que oferecem estes títulos, mas as comissões e taxas anulam os retornos na maioria.

A TAP quer levantar voo para a carteira dos pequenos investidores. A companhia aérea está no mercado com uma emissão de obrigações em que paga um juro elevado — à luz de emissões recentes como de SAD de clubes de futebol –, mas antes de se deixar ofuscar pela taxa de 4,375%, tenha cuidado com o peso extra dos custos. Entre comissões, taxas e impostos, mil euros nestes títulos podem traduzir-se em prejuízos nas suas poupanças.

Praticamente todos os bancos e corretoras do mercado nacional estão a trabalhar com a companhia aérea na obtenção de 50 milhões de euros através de títulos de dívida com maturidade a quatro anos. Há, no total, 20 instituições que permitem a subscrição, mas tal como a própria TAP alerta, “à subscrição das Obrigações TAP 2019-2023 estarão associadas outras despesas e comissões”.

Perante esse alerta, o ECO fez os cálculos, utilizando o simulador da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, e concluiu que o investimento mínimo exigido nestas obrigações, de mil euros (correspondentes a um título), só compensa em três intermediários financeiros. Em todos os outros, perderá dinheiro.

Tendo em conta o juro bruto apresentado pela TAP, 1.000 euros transformar-se-iam em 1.043,75 ao final de um ano, ou seja, um ganho bruto de 43,75 euros. No final dos quatro anos, o resultado seria de 175 euros. Em termos líquidos, deduzindo os 28% de imposto, o resultado baixa para 126 euros. Mas com as comissões de subscrição, de reembolso, de pagamento do cupão e de registo e depósito reduzem este valor — na melhor das hipóteses — outros 49 euros.

É na Caixa Geral de Depósitos (CGD), o banco público, que compensa mais investir mil euros nas obrigações da TAP, desde que o faça através da internet. Desta forma garante uma taxa anual líquida de 1,925%. Se a mesma subscrição for feita ao telefone ou balcão, o retorno é ligeiramente menor, mas ainda positiva: 1,759%. Segue-se o BiG – Banco de Investimento Global, cuja taxa de rentabilidade anual líquida é de 1,784%.

O último banco que apresenta rendibilidade positiva é o ActivoBank, apesar de ser de apenas 0,073%, ou três euros em quatro anos. Isto se for feito online pois caso a subscrição seja feita no ActivoBank pelo telefone ou ao balcão, a rentabilidade cai para valores negativos: -0,011%.

A partir daqui, a rentabilidade de um investimento de mil euros em dívida da TAP gera sempre perdas. Entre os maiores bancos a operar em Portugal (excluindo a CGD), não há ganhos para um investimento de mil euros. No BPI, a taxa de juro líquida anual é de -1,352%, enquanto no Santander Totta é de -3,139% e no Novo Banco de -3,266%. O BCP faz distinção nos valores cobrados pela subscrição através da internet (que resulta numa taxa de -1,187%) em relação ao telefone ou balcão (que gera uma taxa de -2,025%). No Carregosa, que também é um dos bancos colocadores, a taxa é de -2,319%.

Melhor retorno não chega a 80 euros por ano

Fonte: Comissão do Mercado de Valores Mobiliários

Fora dos maiores players do mercado, o risco de perdas é ainda maior. Há três intermediários financeiros em que o retorno anual é negativo em mais de 10%. Chega aos 10,946% na Atrium Investimentos e 16,201% no Bison Bank. Pior, só mesmo na Intermoney Valores, em que a taxa líquida é negativa em 25,089%. De acordo com o simulador da CMVM, investe 1.000 euros, mas gasta 1.420,92 em impostos e comissões.

Cinco mil euros dão lucro (mas não em todos os bancos)

Se for considerado um investimento superior, de cinco mil euros, a situação altera-se e já é possível alcançar maiores ganhos. Como o montante das comissões é variável, o BiG salta para a primeira posição dos intermediários financeiros onde o retorno é mais aliciante, batendo o banco do Estado. Tanto no BiG como na CGD é possível obter mais de 500 euros líquidos com a aposta nas obrigações da TAP ao final dos quatro anos.

ActivoBank, BPI, BCP e Montepio ainda permitem um retorno de mais de 400 euros, enquanto no Totta e Novo Banco a fasquia dos ganhos é mais baixa. Já no Carregosa, a rentabilidade líquida é de 1,895% ou 378,87 euros.

Ainda assim, é possível ter ganhos na maioria dos bancos, mas fugindo dos principais players, há quatro intermediários financeiros em que o investimento de cinco mil euros continua a não ser suficiente para gerar retornos positivos. No Bison, a perda será de 16,201%, enquanto na corretora Intermoney é de 3,544%, na Edmond de Rothschil de 0,806% e na Atrium Investimentos de 0,178%.

Compra de cinco títulos gera retornos positivos nos maiores bancos

Fonte: Comissão do Mercado de Valores Mobiliários

(Notícia atualizada dia 6 de junho às 12h para retirar a informação de que o Crédito Agrícola é o intermediário financeiro com maiores custos. Devido a um erro no simulador, a informação não é correta)

Comentários ({{ total }})

Investir mil euros nas obrigações da TAP só compensa em três dos 20 bancos que vendem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião