Pensões provisórias alargadas a mais pessoas a partir deste sábado

  • ECO
  • 14 Junho 2019

Já foi publicado o diploma das novas regras para as pensões provisórias. O novo regime é alargado a mais pessoas a partir deste sábado.

O Governo já publicou no Diário da República o diploma que alarga a mais pessoas as pensões provisórias de velhice, invalidez e sobrevivência. O documento tem como objetivo mitigar os efeitos negativos dos atrasos na atribuição de pensões, um dos principais motivos de queixa sobre a Segurança Social à Provedora de Justiça.

O diploma, que tinha sido promulgado pelo Presidente da República no início deste mês, entra em vigor este sábado e prevê que as pensões provisórias possam ser atribuídas não só a pessoas em situação de carência económica como a todos os que cumpram os requisitos. Por exemplo, um beneficiário pode agora receber esta pensão mesmo que já tenha esgotado o período máximo de subsídio de doença. O mesmo se aplica às pensões de sobrevivência, que poderão ser atribuídas mesmo a quem exerça uma atividade profissional ou receba uma pré-reforma.

“O presente decreto-lei procede ainda à alteração do regime jurídico de proteção na eventualidade de morte, alargando as situações em que é possível atribuir pensões provisórias de sobrevivência, que atualmente se restringem a situações de carência económica. Esta alteração permite a atribuição mais célere destas pensões desde que cumpridos os requisitos de acesso à prestação, acorrendo mais rapidamente a uma situação de vulnerabilidade em que os requerentes se encontram perante a perda de um familiar”, indica o Governo no diploma.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Pensões provisórias alargadas a mais pessoas a partir deste sábado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião