Pensões provisórias alargadas a mais pessoas a partir deste sábado

  • ECO
  • 14 Junho 2019

Já foi publicado o diploma das novas regras para as pensões provisórias. O novo regime é alargado a mais pessoas a partir deste sábado.

O Governo já publicou no Diário da República o diploma que alarga a mais pessoas as pensões provisórias de velhice, invalidez e sobrevivência. O documento tem como objetivo mitigar os efeitos negativos dos atrasos na atribuição de pensões, um dos principais motivos de queixa sobre a Segurança Social à Provedora de Justiça.

O diploma, que tinha sido promulgado pelo Presidente da República no início deste mês, entra em vigor este sábado e prevê que as pensões provisórias possam ser atribuídas não só a pessoas em situação de carência económica como a todos os que cumpram os requisitos. Por exemplo, um beneficiário pode agora receber esta pensão mesmo que já tenha esgotado o período máximo de subsídio de doença. O mesmo se aplica às pensões de sobrevivência, que poderão ser atribuídas mesmo a quem exerça uma atividade profissional ou receba uma pré-reforma.

“O presente decreto-lei procede ainda à alteração do regime jurídico de proteção na eventualidade de morte, alargando as situações em que é possível atribuir pensões provisórias de sobrevivência, que atualmente se restringem a situações de carência económica. Esta alteração permite a atribuição mais célere destas pensões desde que cumpridos os requisitos de acesso à prestação, acorrendo mais rapidamente a uma situação de vulnerabilidade em que os requerentes se encontram perante a perda de um familiar”, indica o Governo no diploma.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Pensões provisórias alargadas a mais pessoas a partir deste sábado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião