Depois de Portugal, Correos investe 5,7 milhões para distribuir encomendas na China

Depois de ter comprado a portuguesa Rangel Expresso, a espanhola Correos vai criar uma nova empresa para distribuir encomendas na China.

Cerca de dois meses depois de ter adquirido 51% da Rangel Expresso, a espanhola Correos dá mais um passo na sua internacionalização. Desta vez em território asiático, onde vai investir mais de cinco milhões de euros na criação de uma empresa, em parceria com dois operadores, que controlará a recolha e o envio de encomendas provenientes da China.

É o segundo passo dado na expansão internacional da Correos, que vai investir 5,7 milhões de euros para a criação da nova empresa, em conjunto com a Kerry Logistics, operador logístico de referência internacional, e com o Grupo GFS, um dos principais operadores chineses, refere o Expansión (conteúdo em espanhol).

Juntos os três promotores vão instalar na China a nova fábrica de recolha e classificação de encomendas, a menos de 100 quilómetros de Hong Kong, considerada a área de comércio digital transfronteiriço mais ativa do mundo, dada a proximidade a aeroportos nacionais e internacionais com elevados volumes de tráfego.

A nova fábrica vai ser capaz de processar 500 mil encomendas por dia, o equivalente a 25 mil pacotes por hora, se as máquinas estiverem operacionais durante 20 horas por dia. O mercado chinês representa 50 milhões de encomendas por ano, o que explica o interesse da Correos neste território. Este negócio vai permitir à empresa espanhola ter acesso a um mercado que exporta mais de quatro mil milhões de pacotes anualmente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Depois de Portugal, Correos investe 5,7 milhões para distribuir encomendas na China

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião