Enjoos “anormais” a bordo do novo avião. TAP diz que odores são normais em aparelhos novos

Tripulantes relatam enjoos e vómitos a bordo do novo avião da TAP. Mas companhia desvaloriza: os "odores" são normais em aviões novos e testes não estabelecem correlação com qualidade do ar.

Vários episódios anormais de enjoos, má disposição e até vómitos entre tripulantes e passageiros foram registados a bordo de voos no novo avião Airbus A330neo da TAP. A situação já foi comunicada à Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC), avança a TSF, esta terça-feira, que cita um passageiro a dar conta que num voo para o Brasil, na semana passada, os pilotos acabaram mesmo por aterrar de máscara, para garantirem que tinham o ar adequado, o que despertou alguma preocupação.

Fonte da área de segurança aérea ouvida pela rádio explicou que o problema pode estar relacionado com a renovação insuficiente do ar dentro do avião, o que faz com que este se degrade, causando indisposições no final de viagens longas. Contudo, fonte oficial da transportadora apontou ao ECO que “os testes já realizados, tanto pela TAP, como pela Airbus, não permitem estabelecer qualquer correlação entre estes episódios e uma hipotética, mas não demonstrada, deficiência na circulação e renovação de ar”.

Já a fonte ligada à segurança aérea ouvida pela TSF, apontou que o problema poderá ter origem na forma como é feita a passagem do ar captado pelo motor para dentro da aeronave, um problema que já tinha sido reportado e que está a ser estudado pela Airbus.

Isso mesmo garantiu ao Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) os engenheiros dessa fabricante, que já tinham sido questionados pela TAP. “Fomos informados de que os relatos que tinham chegado da TAP estavam a ser analisados, tal como os motores e as medições, e que no final de julho haveria, eventualmente, conclusões, mas que até agora o que tinham conseguido apurar é que nada de extraordinário se passava e que os elementos recolhidos estavam dentro da normalidade e legalidade”, relata a dirigente do sindicato.

“Todas as análises feitas pela Airbus com o apoio de laboratórios independentes indicam que os parâmetros de qualidade do ar estão dentro do normal na indústria”, acrescenta, por sua vez, a TAP, que garante que “nunca colocaria os seus clientes e trabalhadores numa situação de risco para a sua saúde”.

Odores estranhos são normais em aviões novos, diz TAP

Segundo avançou fonte oficial da companhia aérea, “as cabinas da Airbus são projetadas e fabricadas de forma a prevenir qualquer tipo de contaminação do ar”, com a TAP a atribuir o registo de odores menos usuais a bordo destas aeronaves com o facto de serem novas.

“Relativamente ao facto de, em algumas unidades novas do A330neo, poderem ter sido detetados alguns odores provenientes do equipamento de ar condicionado, é um facto considerado normal em aeronaves novas e que desaparece logo após as primeiras utilizações“, diz fonte oficial, assegurando mesmo que “nos vários testes realizados pela Airbus” os resultados obtidos “foram de total conformidade”.

A companhia reconhece, porém, ter recebido relatos de tripulantes relativos a odores a indisposições pontuais nos voos realizados no A330neo, apontando ter dado conta dos mesmos à fabricante das aeronaves e ainda reunido com as áreas técnicas da TAP e com os representantes dos tripulantes “de forma a partilhar com total transparência os dados disponíveis”.

(Artigo atualizado às 11h com mais declarações da TAP)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Enjoos “anormais” a bordo do novo avião. TAP diz que odores são normais em aparelhos novos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião