Miguel Frasquilho não concordou com forma de atribuição de prémios na TAP

  • ECO
  • 25 Junho 2019

O presidente do conselho de administração da TAP garante que manifestou discordância com a forma de atribuir prémios na empresa, depois desta distribuição já ter acontecido.

O presidente do conselho de administração da TAP admite que não concordou com a forma como a comissão executiva da empresa atribuiu prémios a alguns trabalhadores. Miguel Frasquilho garante ainda que estão a ser criados mecanismos para evitar que a situação se repita.

” [Tive] oportunidade de me manifestar, obviamente, já depois de ter acontecido, de que de facto não concordava com o que tinha sucedido“, adiantou o presidente do conselho de administração da companhia aérea em entrevista à Antena 1 (acesso livre), referindo-se à decisão de atribuir prémios a cerca de duas centenas de trabalhadores depois de um ano de prejuízos.

Agora, porém, o assunto “está encerrado” e “estão garantidas as condições para que não volte a ocorrer”, assegurou. Está na calha para criação uma comissão para Recursos Humanos que abordará todos estes assuntos“, revelou. “Será complementar a duas outras comissões que também foram criadas no ano passado que permitem aos administradores não executivos acompanhar mais de perto toda a vida da empresa”, explica.

Para além disto, “há também o compromisso da comissão executiva de, em cada orçamento a partir de agora, destacar o montante de prémios previsto para ser atribuído no ano seguinte e a forma como esses prémios serão atribuídos“, garantiu o presidente do conselho de administração da TAP.

Comentários ({{ total }})

Miguel Frasquilho não concordou com forma de atribuição de prémios na TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião