Juros da dívida alemã já estão tão negativos quanto a taxa do BCE

A yield a dez anos da dívida alemã igualou pela primeira vez a taxa de depósito do BCE. É visto como o mais recente sinal de que um novo corte dos juros de referência por parte do BCE se avizinha.

A taxa de juro da dívida soberana alemã no prazo a dez anos atingiu nesta quinta-feira um novo mínimo histórico negativo, igualando pela primeira vez a taxa de depósitos do Banco Central Europeu (BCE). O estabelecimento deste novo mínimo histórico poderá ser interpretado como um sinal de que os mercados estão a incorporar um corte dos juros de referência da Zona Euro para breve.

A yield das bunds alemãs a dez anos baixaram até aos -0,4%, nesta quinta-feira, colocando-se ao mesmo nível dos -0,4% da taxa de juro exigida pelo BCE para aceitar depósitos.

Essa evolução acontece depois de Mario Draghi ter sinalizado a disponibilidade do BCE em avançar com novos estímulos, incluindo cortes dos juros de referência, com vista a evitar que a economia da Zona Euro descarrile. A evolução foi defendida durante o Fórum do BCE que decorreu em meados de junho em Sintra.

Juros da dívida alemã recua até aos -0,4%

Fonte: Reuters

“Na ausência de melhorias, de tal forma que o regresso sustentado da inflação para a nossa meta é ameaçado, serão necessários estímulos adicionais”, disse o presidente do BCE. “Continuam a fazer parte do nosso leque de instrumentos mais cortes nas taxas de juro e outras medidas para mitigar” os efeitos da atual conjuntura sobre os preços, acrescentou.

No seguimento dessas declarações, os juros da dívida soberana europeia aliviaram para novos mínimos, acontecendo o mesmo com as Euribor, com estas a atingirem um forte tombo logo no dia seguinte.

A última vez que os juros a dez anos da dívida da maior economia da Zona Euro baixou até ao nível da taxa de depósito do BCE foi durante a crise financeira.

Em dezembro de 2008, a taxa de depósito do BCE era de 2,75%, enquanto a yield da dívida alemã a dez anos baixou até aos 3,04%. Esse recuo abaixo da principal taxa de refinanciamento do BCE aconteceu a 12 de dezembro daquele ano segundo a Reuters.

A taxa de depósito tornou-se na principal ferramenta de política monetária do BCE desde 2015, quando a entidade liderada por Mario Draghi a baixou mas optou por manter inalteradas as restantes taxas de juro.

Comentários ({{ total }})

Juros da dívida alemã já estão tão negativos quanto a taxa do BCE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião