João Cotrim Figueiredo vai ser cabeça de lista da Iniciativa Liberal

  • ECO
  • 15 Julho 2019

O ex-director-Geral da TVI e ex-presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim Figueiredo, vai ser o cabeça de lista do partido Iniciativa Liberal por Lisboa, nas eleições legislativas de outubro.

Já é conhecido o cabeça de lista do partido Iniciativa Liberal por Lisboa nas eleições legislativas de outubro. Vai ser João Cotrim Figueiredo a ocupar esta posição e o anúncio foi feito pelo próprio, este domingo, num post no Facebook.

Sou o cabeça de lista da Iniciativa Liberal por Lisboa às eleições de outubro. Eu sei, é uma surpresa até para mim. Mas aceitei porque já não consigo ficar sentado enquanto o país marca passo e não dá à geração dos meus filhos metade das oportunidades que a minha geração teve”, escreveu o gestor, ex-diretor-geral da TVI e ex-presidente do Turismo de Portugal.

João Cotrim Figueiredo diz ter encontrado na Iniciativa Liberal “muitas pessoas boas” que, tal como ele, consideram que “Portugal e os portugueses merecem e são capazes de mais”. Para isso “só precisam que os deixem ser livres e autónomos”, “que o Estado não lhes tolha os passos”, “que os poderes políticos e todos os outros não os impeçam de procurar o melhor para si e para as suas famílias” e “só precisam de um Portugal mais Liberal”.

Para aqueles que não estejam de acordo, o cabeça de lista diz que “talvez um dia” os consiga convencer mas, “como qualquer bom liberal”, respeita as opiniões diferentes. “Com a vossa ajuda vamos construir um Portugal mais Liberal”, rematou, apelando a que sua mensagem seja espalhada.

A Iniciativa Liberal foi fundada em dezembro de 2017 e defende a liberalização económica, política e social. Este mês, o partido propôs que a taxa de IRS passe a ser de 15% para todos os rendimentos acima dos 650 euros, uma medida que constará do seu programa eleitoral às eleições legislativas de 6 de outubro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

João Cotrim Figueiredo vai ser cabeça de lista da Iniciativa Liberal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião