REN compra transportadora de eletricidade chilena por 149 milhões de euros

A REN assinou um contrato de aquisição de empresa transportada de eletricidade chilena, a Transemel, por 148,9 milhões de euros.

A Redes Energéticas Nacionais (REN), liderada por Rodrigo Costa, assinou um contrato para a aquisição de 100% do capital da empresa chilena de transporte de eletricidade, a Transemel, por 167 milhões de dólares (148,9 milhões de euros), segundo um comunicado divulgado ao mercado.

De acordo com o mesmo documento, a empresa chilena é proprietária e opera 92 quilómetros de linhas de transmissão elétrica e cinco subestações, operando essencialmente no norte do Chile, país onde a REN já estava presente.

A empresa gestora da rede elétrica e de gás natural em Portugal comunicou em fevereiro a compra de 42,5% da Electrogas, que controla o gasoduto que liga o terminal de GNL de Quintero à capital Santiago, abastecendo de gás natural as principais produtoras de eletricidade do país.

A compra da Transemel — uma operação assessorada pelo Santander Corporate & Investment Banking — “enquadra-se no plano de negócios da REN, que assenta numa estratégia de crescimento conservadora e que privilegia projetos nos setores em que o Grupo REN é especialista, e em mercados com estabilidade económica e quadros regulatórios previsíveis”, explica a empresa em comunicado, acrescentando que a operação “será financiada com recurso unicamente a dívida externa”.

O contrato, assinado com as empresas Compañia General de Electricidad e Naturgy Inversiones Internacionales, prevê que a operação esteja concluída no início de outubro, passando nesta data a ser efetiva a compra da Transemel, cuja receita é cerca “de 93% regulada”, pelo grupo REN.

(Notícia atualizada às 22:54)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

REN compra transportadora de eletricidade chilena por 149 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião