EDP é a marca mais valiosa em Portugal. Este é o top 10

A EDP, a Galp Energia e o Pingo Doce são as três marcas mais valiosas de Portugal. A elétrica liderada por António Mexia repete o trono.

A EDP volta brilhar. É, novamente, a marca mais valiosa de Portugal. Fica à frente da Galp Energia e do Pingo Doce que completam o top 3 das mais valiosas do país, segundo o estudo da Brand Finance que elaborou o ranking das 50 marcas do país com mais valor. Em conjunto, estas três marcas são responsáveis por 42% do valor geral das 50 mais valiosas no mercado nacional.

A Brand Finance atribui um valor financeiro de 2.485 milhões de euros à marca da elétrica liderada por António Mexia. “A EDP, deve ser elogiada pelo desempenho da marca este ano. Apresentou uma valorização de 38,5%”. Face a este crescimento a EDP subiu nos rankings da consultora, sendo a “14.ª marca entre as utilities mais valiosas do mundo e a marca líder em Portugal”, diz o diretor executivo da Brand Finance, David Haigh.

No segundo lugar do pódio está a Galp Energia, ligada também ao setor energético. Foi avaliada em 1.192 milhões de euros, de acordo com o mesmo estudo. Em terceiro lugar está a marca Pingo Doce, liderada por Jerónimo Martins, avaliada em 823 milhões de euros.

Já fora do pódio está a Caixa Geral de Depósitos, avaliada em 680 milhões de euros, sendo a marca financeira mais valiosa do país, seguida de perto do BCP, que surge na 7.ª posição. BPI surge na 13.ª posição, enquanto o Montepio está em 17.º. Numa lista onde não consta o Santander Totta, o Novo Banco aparece em 31.º, tendo sido o único a cair. Caiu sete posições.

“Depois de recuperarem da recessão, os bancos portugueses estão a arregaçar as mangas na digitalização numa altura de maior regulação”, diz David Haigh. “Agora vemos a economia a crescer e a inovação financeira a crescer — o que é um bom presságio para os bancos portugueses e respetivas marcas”, remata.

Entre o CGD e o BCP está o Continente, que surge como a quinta marca mais valiosa, avaliada em 487 milhões de euros, sendo que no ranking surgem ainda empresas do setor do retalho como o Recheio, Minipreço e o Meu Super.

A Nos fica abaixo do BCP, na 7.ª posição, avaliada em 421 milhões de euros, ligeiramente à frente da Meo que apresenta um valor de 359 milhões, de acordo com o estudo da Brand Finance. Ambas caíram duas posições, em relação ao ano anterior, enquanto TAP e Mota-Engil subiram uma, cada, fechando o top 10. Estão avaliadas em 306 e 289 milhões de euros, respetivamente.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP é a marca mais valiosa em Portugal. Este é o top 10

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião