Investidores aplaudem nova estratégia da Novabase. Ações valorizam 12%

  • ECO
  • 26 Julho 2019

Novabase explicou que para o futuro quer aumentar o foco nos negócios de próxima geração, como a Internet of Things e Inteligência Artificial, além de ter decidido avançar com mudanças na gestão.

Os números e sobretudo as ideias dadas a conhecer pela Novabase esta quinta-feira estão a ser muito bem recebidos pelo mercado, com a ação da empresa a valorizar perto de 12% ao início da manhã, para 2,66 euros, tendo chegado mesmo a superar os 15% nos primeiros minutos de negociação.

A tecnológica aumentou os lucros para 1,6 milhões de euros no primeiro semestre do ano e não só deu a conhecer o seu plano estratégico, como a intenção de recomprar títulos e criar stock options. E os investidores gostaram do que viram.

A Novabase explicou que para o futuro quer aumentar o foco nos negócios de próxima geração, como a Internet of Things e Inteligência Artificial, além de ter decidido avançar com mudanças a nível da própria gestão, no capital social e na remuneração tanto dos administradores e colaboradores como dos acionistas.

A empresa vai convocar uma AG para colocar a votação o novo plano estratégico, incluindo a intenção de deixar de distribuir 30% dos lucros em dividendos, como até aqui. Com a presente alteração, pretende-se garantir flexibilidade para otimizar a alocação dos recursos financeiros disponíveis, ao serviço das iniciativas do Update Estratégico 2019+”, que dá especial destaque ao Next-Gen, negócio dos serviços e tecnologias da informação da empresa portuguesa.

A Novabase pretende ainda realizar uma redução de capital em 4.396.195,16 euros, com a atribuição aos acionistas de 0,14 euros por ação — equivalente a 50 cêntimos por cada ação — para depois aumentar o capital “por incorporação de prémios de emissão” no montante de 43.333.923,72 euros.

A empresa explica que “após estas operações, o capital social da Novabase será fixado em 54.638.425,56 euros“. As ações passam a ter um valor nominal de 1,74 euros, sendo que a parte do capital que está dispersa em bolsa está a cotar no PSI Geral a valer 2,37 euros.

Na AG, ainda será questionado aos acionistas se aprovam um programa de recompra de ações próprias no montante de dez milhões de euros. Em cima da mesa está, finalmente, também uma proposta de plano de stock options, dirigido a membros do Conselho de Administração da Novabase e colaboradores da Novabase ou de outras sociedades do Grupo Novabase, tendo por objeto até 10% do atual capital.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Investidores aplaudem nova estratégia da Novabase. Ações valorizam 12%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião