Tecnológicas puxam por Wall Street com investidores de olhos postos na Fed

  • ECO
  • 31 Julho 2019

Bolsas norte-americanas arrancam negociação em tendência de subida. Os resultados e o 'guidance' divulgados pela Apple animam os investidores que, todavia, aguardam com expectativa pela Fed.

As principais praças norte-americanas abriram a valorizar esta quarta-feira, sustentadas pelos números apresentados pela Apple após o último fecho das bolsas, que apesar de evidenciarem alguma quebra, esta não foi tão profunda quanto se chegou a temer à conta da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos — as receitas no mercado chinês recuaram “apenas” 4%, para mais de nove mil milhões de dólares. A fabricante do iPhone iniciou a negociação a subir 4%.

O índice industrial Dow Jones está a valorizar 0,27%, para 27.272,67 pontos e o S&P 500 avança 0,07%, para 3.015,28 pontos. Já a praça tecnológica Nasdaq ganhou 0,21% logo nos primeiros minutos de sessão, para 8.290,80 pontos, corrigindo entretanto para 0,13% e 8.284,01 pontos.

“Os números da Apple centram as atenções dos investidores depois da fabricante do iPhone ter emitido um guidance animador para o atual trimestre”, aponta o comentário à abertura de Wall Street do BCP. “Na agenda de resultados contamos ainda com as reações positivas da General Electric, EA, Amgen, Humana e Mondelez”, destaca ainda a nota assinada por Ramiro Loureiro, analista do Millennium Investment Banking.

Além dos mais recentes resultados empresariais dados a conhecer, também o anúncio de que o setor privado norte-americano criou 156 mil postos de trabalho em julho, seis mil acima do esperado, vai alimentando o otimismo dos investidores que, contudo, terão de esperar pelas 19h portuguesas para confirmar a postura que a Fed irá tomar.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tecnológicas puxam por Wall Street com investidores de olhos postos na Fed

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião