APS quer reboques como veículos prioritários

  • ECO Seguros
  • 5 Agosto 2019

Seguradores estão preocupados com o excesso de ocorrências e falta de combustível para os veículos de socorro durante a greve prevista para começar no dia 12.

A APS – Associação Portuguesa de Seguradores irá solicitar ao Governo que confira aos veículos de Reboques / Pronto Socorro o estatuto de veículos prioritários no acesso ao combustível durante período previsto de greve dos motoristas de transporte de matérias perigosas, revelou a associação em comunicado.

A associação refere que a greve convocada pelos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias, para começar no próximo dia 12 de agosto, pode causar entraves na atividade das empresas de seguros no que respeita à prestação de assistência a veículos e a pessoas, nomeadamente em caso de acidente ou avaria, devido à falta de combustível dos veículos rebocadores e dos veículos de transporte de pessoas que necessitam de assistência.

A solicitação ao Governo de classificar os reboques como veículos prioritários tem como objetivo “prevenir um delicado cenário de acumulação de veículos imobilizados nas bermas ou na própria via das Auto Estradas e Estradas Nacionais e Municipais, que pode atingir proporções elevadas no período para o qual está agendada a greve”, conclui a APS, apelando “às partes envolvidas que consigam ultrapassar este diferendo pela via do diálogo”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

APS quer reboques como veículos prioritários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião