Motoristas desafiam Antram para reunião amanhã às 15h

Pardal Henriques lançou um "desafio público" à Antram, convidando André Matias de Almeida para uma reunião esta quinta-feira. "Apelo ao bom senso e humildade da Antram para terminar isto", disse.

Está lançado o desafio. O representante do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) desafiou a Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) e o advogado André Matias de Almeida para uma reunião esta quinta-feira, às 15h. O objetivo, disse Pardal Henriques, é “encontrar uma proposta que agrade” a ambas as partes, alertando que cabe à Antram “evitar o caos em Portugal”.

“Queria lançar um desafio público ao André Almeida e a Antram para que amanhã, às 15h00, esteja na DGERT [Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho] para falar connosco, que nos sentemos à mesa e encontremos uma proposta que agrade às duas partes”, disse esta quarta-feira o advogado dos motoristas, em declarações aos jornalistas.

Contactada pelo ECO, fonte oficial do Ministério do Trabalho diz manter a posição que sempre teve de continuar disponível para mediar as negociações, desde que ambas as partes o desejem, tal como referiu esta terça-feira o ministro Vieira da Silva, em entrevista à SIC Notícias, onde apelou a um novo encontro.

"Se a Antram não tiver consciência do que está a provocar ao país, a estes trabalhadores e às famílias destas pessoas, e se o Governo não incentivar a Antram a acabar com esta palhaçada, a resposta cabe única e exclusivamente à Antram, a André Almeida e ao Governo.”

Pardal Henriques

Advogado representante do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP)

“Se a Antram não tiver consciência do que está a provocar ao país, a estes trabalhadores e às famílias destas pessoas, e se o Governo não incentivar a Antram a acabar com esta palhaçada, a resposta cabe única e exclusivamente à Antram, a André Almeida e ao Governo“, continuou Pardal Henriques.

Para o representante do SNMMP, “há um problema por resolver”, referindo-se a uma “fraude fiscal de 300 milhões de euros”, e apontando o dedo a empresas do setor. “Se o Governo não tomar as diligências necessárias para que as partes se sentem à mesa, sem desconvocar a greve, apelo ao bom senso e à humildade da Antram para terminar isto”, afirmou.

“Ainda não ouvi nenhum ministro dizer que há fraude fiscal e que temos de agir contra estes criminosos, não contra estes trabalhadores. Estas pessoas precisam de trabalhar mais, mas também precisam de ser respeitadas“.

Referindo-se às “publicações que vão saindo nos órgãos de comunicação social”, o representante dos motoristas esclareceu que “é mentira” que esteja a incitar os trabalhadores a pararem de trabalhar. “Os trabalhadores estão insatisfeitos e, se o Governo continuar com esta opressão e se não for encontrada uma solução e se os sindicatos que nos contactam diariamente se juntarem, a tendência é que o caos venha a aumentar”, sublinhou.

"É a vez de a Antram ter a humildade para abrir uma exceção e negociar com estas pessoas que estão cansadas de ser enganadas. Cabe à Antram dar um passo atrás e ser humilde para evitar o caos em Portugal.”

Pardal Henriques

Advogado representante do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP)

Pardal Henriques terminou, explicando que a Antram não foi convocada para esta reunião, estando apenas a lançar o desafio. “É a vez de a Antram ter a humildade para abrir uma exceção e negociar com estas pessoas que estão cansadas de ser enganadas. Cabe à Antram dar um passo atrás e ser humilde para evitar o caos em Portugal”.

(Notícia atualizada às 16h48 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Motoristas desafiam Antram para reunião amanhã às 15h

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião