Deputado único do PAN produziu mais do que toda a bancada do PS

  • ECO
  • 16 Agosto 2019

O deputado único do PAN apresentou mais iniciativas legislativas do que os 86 parlamentares da bancada socialista. De resto, PS foi mesmo o partido com menor atividade, nos últimos quatro anos.

Nos últimos quatro anos, André Silva, deputado único do PAN, apresentou mais de 300 iniciativas legislativas no Parlamento, valor mais elevado do que aquele relativo aos 86 parlamentares da bancada socialista. O PS foi mesmo o partido com assento na Assembleia da República que menos trabalho apresentou, avança o Jornal de Notícias (acesso pago), esta sexta-feira.

Das 316 iniciativas que deram entrada pelas mãos de André Silva, 158 foram projetos de lei e 158 foram projetos e propostas de resolução. A estas somam-se 1.281 perguntas e requerimentos ao Executivo de António Costa, sendo que apenas 735 tiveram resposta. O partido apresentou, além disso, 233 propostas de alteração aos Orçamento do Estado e colocou 66 questões ao primeiro-ministro.

Foi uma legislatura que demonstrou a importância do PAN no panorama político português e que ficou marcada por avanços no debate político e social em áreas que, até então, tendiam a ser menosprezadas ou mesmo esquecidas, como direitos dos animais, proteção ambiental, justiça climática, alimentação ou reforço dos direitos das comunidade”, reforça André Silva, que na ida às urnas de outubro voltará a concorrer pelo círculo de Lisboa.

Em contraste com o trabalho do PAN, a bancada do PS foi aquela que menos iniciativas legislativas apresentou e o Bloco de Esquerda foi o grupo parlamentar a conquistar o título de mais produtivo (com apenas 19 deputados). A bancada do PCP segue a bloquista.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Deputado único do PAN produziu mais do que toda a bancada do PS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião