Sete milhões de pessoas embarcaram em cruzeiros na União Europeia. De Portugal partiram 32 mil

Os cruzeiros levam cada vez mais passageiros a passear pelos oceanos. Só em 2017, foram sete milhões de pessoas que escolheram embarcar num país da União Europeia.

Há cada vez mais pessoas a embarcarem em cruzeiros, principalmente a partir de portos europeus. O número tem vindo a crescer desde 2012, afirma o Eurostat, que diz que, em 2017, foram sete milhões a iniciarem estas viagens a partir dos países da União Europeia (UE). A mesma tendência é observada em Portugal, com o país servir de porto de partida de 32 mil pessoas nesse ano.

É o número mais alto de sempre. Mais de sete milhões de pessoas embarcaram em cruzeiros com saída num dos 28 países da UE, ficando assim ultrapassado o último máximo verificado, de 6,9 milhões em 2012, refere o Eurostat.

Desse total de passageiros, 85% partiu de cinco países: Itália (1,9 milhões), Espanha (1,5 milhões), Alemanha (1,1 milhões), Reino Unido (um milhão) e Bélgica (500 mil). Os nuestros hermanos são o país da UE de onde partem mais cruzeiros.

Em termos de portos específicos, os de Southampton (Reino Unido) e Barcelona (Espanha) foram os principais pontos de partida em 2017, cada um com 832 mil e 721 mil passageiros, respetivamente.

E onde fica Portugal? Dos portos nacionais também saem cada vez mais pessoas para viagens pelos oceanos. De acordo com o Eurostat, em 2017 foram 32 mil pessoas, um número superior às 25 mil pessoas que saíram em 2016.

Em Lisboa, só no primeiro semestre deste ano, passaram 239.135 passageiros de cruzeiro, mais 8% do que no mesmo período do ano passado, anunciou o Porto de Lisboa. A instituição ganhou pelo quarto ano consecutivo o prémio de melhor porto de cruzeiros da Europa, na 26.ª edição dos World Travel Awards Europa.

Comentários ({{ total }})

Sete milhões de pessoas embarcaram em cruzeiros na União Europeia. De Portugal partiram 32 mil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião