Quem são os milionários que mais ganham e perdem em 2019?

Mudanças familiares, lucros e retornos acionistas ou até geopolítica. Há vários fatores que influenciam as fortunas dos mais ricos do mundo e nem sempre é no sentido de crescimento.

Bezos. Um só nome responde às duas perguntas. Se por um lado Mackenzie Bezos é a multimilionária cuja conta ficou mais recheada desde o início do ano, o ex-marido Jeff Bezos é o que menos rico ficou. O divórcio de luxo não tirou, no entanto, o lugar de mais rico do mundo ao patrão da Amazon.

Mackenzie e Jeff Bezos anunciaram o divórcio em janeiro e finalizaram o processo no mês passado. O casal, que esteve junto durante 25 anos e tem quatro filhos, tinha uma fortuna avaliada em mais de 157 mil milhões de dólares.

Feitas as partilhas, o valor líquido do património de Mackenzie Bezos totaliza 36 mil milhões de dólares e foi o que mais cresceu este ano, colocando a norte-americana na posição de 22ª mais rica do mundo, segundo o Bloomberg Billionaires Index, que segue os ativos de 500 multimilionários. Por outro lado, Jeff Bezos foi o que mais perdeu (13,2 mil milhões em 2019) para os atuais 112 mil milhões.

Mas houve outras movimentações na lista. Bernard Arnault é um dos poucos do topo da lista que não é norte-americano. O francês que lidera a LVMH — empresa de luxo detentora das marcas Moët et Chandon, Hennessy e Louis Vuitton é a terceira pessoa mais rica, com um património de 94,4 mil milhões de dólares, que cresceu 25,9 mil milhões este ano.

A fechar o pódio de quem mais enriqueceu está o patrão do Facebook. Mark Zuckerberg é o quinto mais rico e viu o seu património engordar 19,7 mil milhões para os atuais 71,7 mil milhões. Depois de 2018 ter sido um ano problemático para a empresa detentora da rede social mais famosa do mundo (devido aos escândalos com quebras de privacidade), conseguiu resultados recorde. Este ano, os lucros mantêm a robustez, a par do forte desempenho em bolsa das ações que acumulam um ganho de 40%.

Do outro lado da lista, o segundo multimilionário que ficou menos rico também viu alterações na conta bancária devido a mudanças familiares. É o magnata dos media Rupert Murdoch, cuja fortuna afundou em 11 mil milhões, para apenas 7,06 mil milhões. Isto no mesmo ano em que a Disney comprou a 21st Century Fox por 71 mil milhões de dólares. Mas Murdoch não perdeu exatamente dinheiro, distribuiu-o pelos seis filhos.

Por fim, o chinês Hui Ka Yan é o terceiro multimilionário que mais perdeu. Magnata do setor do imobiliário — que foi pelo quarto ano o número 1 na lista de filantropos da Forbes China — está a ser fortemente penalizado pelos protestos em Hong Kong. Em linha com as perdas da restante elite do país, Hui Ka Yan viu a fortuna reduzir-se em 7,56 mil milhões de dólares, para os atuais 24,7 milhões de euros.

Quanto custa carregar a bateria do seu telemóvel? Quantas árvores são precisas para fazer uma resma de papel? Quanto custa fazer uma prancha de surf? Quantos casamentos se fazem em agosto? De segunda a sexta-feira, até ao final de agosto, o ECO dá-lhe a resposta a um “Sabia que…”.

Comentários ({{ total }})

Quem são os milionários que mais ganham e perdem em 2019?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião