Mercadona lança “A Minha” e “A Tua”: cervejas 100% portuguesas

  • ECO
  • 23 Agosto 2019

A cadeia de supermercados espanhola vai lançar duas cervejas "muito suaves", do tipo lager e com ingredientes 100% naturais. Tal como as sidras da Mercadona, estas cervejas são made in Portugal.

A cadeia de supermercados espanhola Mercadona anunciou esta sexta-feira o lançamento de duas cervejas 100% naturais e produzidas em Portugal. “A Minha” e a “A Tua” são “cervejas suaves para gostos diferentes” e fabricadas pelo fornecedor Totaler Font Salem, localizado em Santarém, referiu a empresa em comunicado.

A ideia surgiu num macro-laboratório de Matosinhos através de um estudo feito aos gostos dos consumidores portugueses. Já os nomes das cervejas da vontade de ter um produto com que os clientes se identifiquem e “como sendo algo seu”, explica Bernardo Mourinho, especialista de cervejas.

De acordo com a empresa, apesar de serem muito diferentes, as cervejas são ambas muito suaves, do tipo lager e “contam unicamente com ingredientes naturais sem recursos a aditivos, como corantes ou conservantes”.

Mas afinal, o que diferencia estas duas “loiras”? “A Minha” é uma cerveja intensa, “com uma pronúncia mais nortenha” e indicada para pessoas que gostam de sabores mais intensos. Por outro lado, “A Tua” é uma cerveja mais suave, “com um saber mais subtil” e com um “fado amargo no final”, refere a nota de imprensa.

As cervejas vão estar disponíveis em latas de 0,33 cl e em garrafas de 0,33 e 0,20 cl. A cadeia de supermercados está a investir fortemente no mercado português, tendo já aberto quatro lojas Mercadona no distrito do Porto e estando a preparar uma nova abertura em Braga. O supermercado em Braga tem abertura prevista para 26 de setembro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mercadona lança “A Minha” e “A Tua”: cervejas 100% portuguesas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião