Consumidores em Portugal ignoram receios de recessão. Confiança aumenta há cinco meses

Indicador de confiança dos consumidores em Portugal foi divulgado esta quinta-feira pelo INE, numa altura em que por todo o mundo soam os alarmes do risco de recessão.

Os consumidores em Portugal estão mais confiantes. O indicador revelado esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) aponta para um aumento da confiança, entre abril e agosto, que contraria a tendência de quebra que se viveu entre junho do ano passado e o primeiro trimestre de 2019.

“O indicador de confiança dos consumidores aumentou entre abril e agosto, contrariando o movimento descendente registado desde junho de 2018”, refere o relatório do INE. Na média, a confiança dos consumidores registou o quinto aumento mensal consecutivo com os indicadores de confiança na indústria transformadora e na construção e obras públicas a subirem, no comércio e nos serviços a seguirem a tendência contrária e o indicador de clima económico a estabilizar.

A evolução do indicador de confiança dos consumidores resultou do contributo positivo de todas as componentes, perspetivas relativas à situação económica do país e à realização de compras importantes, opiniões sobre a situação financeira do agregado familiar e expectativas sobre a evolução futura da situação financeira do agregado familiar”, justifica o instituto.

O INE analisa a evolução do indicador fazendo uma média de três meses. Mas sublinhou que sem a utilização de médias móveis de três meses, o indicador de confiança dos consumidores diminuiu em agosto, com o contributo negativo dos saldos das expectativas relativas à evolução da situação financeira do agregado familiar, da situação económica do país e, sobretudo, da realização de compras importantes.

Fonte: INE

Os consumidores em Portugal reagem assim às questões que têm sido levantadas sobre as perspetivas de recessão. Ao fim do ciclo económico global e ao impacto da guerra comercial na economia juntaram-se preocupações com a inversão de curva de rendimentos nos EUA, um indicador que tem sinalizado, nos últimos 50 anos, o risco de recessão.

O mesmo indicador referente à Alemanha (que é acompanhado de perto para medir o pulso à saúde da maior economia da Zona Euro), divulgado esta madrugada, indica uma estabilização da confiança dos consumidores em agosto, após três meses consecutivos em queda. Na terça-feira foram conhecidos dados da confiança dos consumidores nos EUA, que recuou ligeiramente em agosto devido à escala das tensões comerciais entre o país e a China.

(Notícia atualizada às 09h50)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Consumidores em Portugal ignoram receios de recessão. Confiança aumenta há cinco meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião