Dabox vai permitir pagamentos a partir de outubro. CGD vai avaliar se cobra comissões

A app da CGD agregadora de contas vai ser alargada a clientes de todos os bancos até final do ano. É grátis, mas o banco ainda vai avaliar se a cobrança de comissões se justifica nos pagamentos.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) lançou a Dabox, uma app que vai funcionar como um gestor de finanças pessoais e um agregador de contas de diferentes bancos. O banco vai alargar a sua utilização a clientes de outros bancos nacionais até ao final do ano, sendo que já em outubro, começa a permitir que os clientes CaixaDireta que a utilizem para fazer pagamentos. Apesar de a sua utilização ser grátis para já, o banco não descarta a cobrança de comissões. “Vamos ver”, diz a instituição.

“Os clientes da Caixa passam a ter acesso a um ‘personal trainer‘ financeiro no seu smartphone que lhes permitirá tomar melhores e mais informadas decisões financeiras”, refere a instituição em comunicado, onde enquadra o lançamento de uma app que resulta da revolução do open banking.

Visando esse objetivo, esta nova aplicação irá permitir aos seus utilizadores a consulta dos saldos e movimentos das contas à ordem que tenham em diferentes bancos, sem que para tal tenham de consultar outras app. Ou seja, a Dabox irá disponibilizar-lhes uma visão de todas as suas contas à ordem numa única aplicação.

Essa visão agregadora está para já restringida a apenas clientes da CGD que utilizem a CaixaDirecta. Contudo, o plano da instituição é até ao final do ano permitir que a Dabox possa ser utilizada por clientes de todos os bancos que operam em Portugal.

“Isto é o início. Na Caixa temos 1,6 milhões de clientes digitais, mas a Dabox está pensada para ser aberta a todos os clientes dos bancos nacionais a breve trecho“, disse Maria João Carioca, administradora do banco público, aquando da apresentação aos jornalistas da nova aplicação, acrescentando que o objetivo é que tal aconteça até ao final do ano.

Antes disso, já em outubro, para além de gestor de finanças pessoais e de agregador de contas de diferentes bancos, a Dabox também vai permitir aos seus utilizadores que sejam clientes Caixa a realização de pagamentos (transferências, pagamento de serviços, compras, ordens de débito direto).

Questionada sobre a possibilidade de passarem a ser cobradas comissões pela utilização desta nova aplicação, Maria João Carioca, disse que o objetivo inicial é que esta seja grátis, mas não afastou um futuro cenário de cobrança de encargos.

“Em termos de custos somos muito competitivos” começou por dizer a administradora da Caixa. “Estamos disponíveis para que seja gratuita, mas vamos ver o pricing que há para o consumidor. Vamos olhar para cada serviço de pagamento“, acabou por acrescentar.

Desde a criação até à sua abertura no final do ano a clientes de outros bancos, a Dabox tem um investimento avaliado em 1,1 milhões de euros. Esse valor insere-se no plano de transformação digital da Caixa cujo investimento global por um prazo de três anos é de 50 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Dabox vai permitir pagamentos a partir de outubro. CGD vai avaliar se cobra comissões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião