Mais de metade do capital do Zmar Eco Camping vendido em leilão por 2,62 milhões. Ficou 19% abaixo do valor base

As ações correspondentes a mais de metade do capital do parque de glamping em Odemira foram vendidas em leilão esta quinta-feira por 2,62 milhões de euros.

As ações correspondentes a 56,6% do parque Zmar Eco Camping, na Zambujeira do Mar, foram vendidas em leilão esta quinta-feira por 2,62 milhões de euros, de acordo com o site da leiloeira Leilosoc. Foram recebidas três propostas, acabando a licitação final por ficar 19% abaixo do valor base.

As ações foram colocadas à venda pela Cravex, com um valor base de 3.249.326 euros, mas acabaram arrematadas por 2.619.461 euros.

Fonte da leiloeira adiantou à Lusa que o processo só seria “considerado adjudicado” se o valor base de licitação tivesse sido superado no leilão. Dado que a oferta final “ficou abaixo” dos 3,2 milhões de euros, “a decisão não é tomada hoje, porque será colocada à consideração dos credores”.

De acordo com o site da leiloeira, em causa estavam 5.801.501 ações emitidas pela empresa “Multiparques a Céu Aberto, Campismo e Caravanismo em Parques”, que explora o parque de campismo e caravanismo, com o valor nominal de um euro cada, “representadas por um título” e “depositadas numa conta de títulos no Novo Banco”.

Ainda segundo a Leilosoc, a Cravex tem a decorrer um processo de insolvência no Tribunal Judicial da Comarca de Setúbal e uma fonte do Zmar Eco Camping adiantou à Lusa que o leilão aconteceu devido “a uma possível mudança de um acionista” da sociedade Multiparques a Céu Aberto. Contudo, a mesma fonte indicou que o processo não está relacionado com uma possível insolvência daquele parque.

O complexo turístico, inaugurado em junho de 2009 na Herdade A-de-Mateus, em Odemira, tem uma área total de 81 hectares e inclui um Eco-Hotel, espaços para tendas e caravanas, um parque aquático com uma piscina descoberta e outra coberta, zona desportiva, restaurante e bar.

Foi construído com materiais 100% recicláveis e tem capacidade para mais de 1.500 pessoas. Dispõe ainda de um restaurante, cozinha e supermercado, um parque infantil de cinco hectares, uma quinta pedagógica com animais e um observatório.

O parque de campismo foi distinguido com vários prémios de turismo e sustentabilidade, tendo sido classificado como projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN), implicando um investimento de “cerca de 25 milhões de euros”.

(Notícia atualizada às 18h22 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mais de metade do capital do Zmar Eco Camping vendido em leilão por 2,62 milhões. Ficou 19% abaixo do valor base

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião