Bank Millennium afasta provisão extraordinária para créditos em francos suiços

  • Lusa
  • 30 Setembro 2019

O presidente executivo do Bank Millennium descartou que o banco vá registar nas suas contas uma provisão extraordinária para fazer face a eventuais perdas com os empréstimos em francos suíços.

O presidente executivo do Bank Millennium, o banco que o BCP tem na Polónia, descartou esta segunda-feira que o banco vá registar nas suas contas uma provisão extraordinária para fazer face a eventuais perdas com os empréstimos em francos suíços.

Segundo disse João Brás Jorge, em entrevista ao jornal polaco Dziennik Gazeta Prawna, citado pela agência de informação financeira Bloomberg, as potenciais perdas serão registadas ao longo do tempo, consoante as decisões dos tribunais polacos para casos específicos.

Ainda assim, admitiu que a forma de o banco tratar o caso pode mudar se perder vários casos em tribunal, mas disse que demorará dois anos até a situação mudar.

O banco polaco detido pelo BCP admite ainda fazer acordos com clientes.

Sobre os lucros em 2020, afirmou que podem chegar a mil milhões de zlótis (227 milhões de euros, à taxa de câmbio atual), caso os custos com a integração do Euro Bank, que comprou, sejam registados este ano.

Aguarda-se para esta semana a decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia sobre o problema da conversão de empréstimos em francos suíços para zloty (moeda local), o que pode ter impacto no sistema bancário da Polónia.

Na quinta-feira, à margem de uma conferência em Lisboa, questionado sobre a situação na Polónia, o presidente do BCP, Miguel Maya, disse que o banco está a “aguardar para perceber qual o enquadramento”.

Em Portugal, as ações do BCP têm apresentado volatilidade.

Pelas 15:16 desta segunda-feira, seguiam a subir 1,11% para 0,19 euros na bolsa de Lisboa.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bank Millennium afasta provisão extraordinária para créditos em francos suiços

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião