Após três hastas públicas falhadas, Parlamento contrata imobiliária para vender moradia no Funchal por 450 mil euros

  • ECO
  • 24 Outubro 2019

Depois de três hastas públicas falhadas em seis anos, o Parlamento contratou uma imobiliária para vender uma moradia no Funchal. Por quanto? 450 mil euros.

O Parlamento contratou uma imobiliária para tentar vender uma moradia no Funchal, depois de três hastas públicas falhadas em seis anos. Depois de uma terceira tentativa no início deste ano, com um valor base de 400 mil euros, o imóvel que foi comprado em 1999 para instalar o gabinete da Provedoria de Justiça está agora à venda por 450 mil euros na Madeira Legacy.

Foi comprada pela Assembleia da República (AR) há cerca de 20 anos para lá colocar a Provedoria de Justiça da Madeira mas, em 2011, esta acabou por mudar de instalações, passando para o Palácio de São Lourenço, no Funchal, de acordo com o Diário de Notícias. Foi então que, em agosto de 2013, aconteceu a primeira tentativa de venda, com um valor base de licitação de 600 mil euros.

Num anúncio publicado em português, inglês, francês e alemão, a AR tentou, assim, conquistar o interesse de investidores internacionais. Mas sem sucesso. A hasta pública acabou por ser “declarada deserta” a 9 de outubro de 2013, “por falta de propostas”, disse, no início deste ano, a secretaria-geral da AR ao DN.

A segunda hasta pública aconteceu no ano passado, com um valor base de licitação mais baixo — 400 mil euros –, mas novamente sem sucesso. Em fevereiro deste ano ocorreu a terceira tentativa, igualmente por 400 mil euros. Novamente um falhanço, não tendo aparecido interessados, o que acabou por levar o Parlamento a decidir, agora, contratar uma imobiliária para tentar alienar, de vez, a moradia, avança o Jornal I.

Moradia que o Parlamento tem à venda no FunchalMadeira Legacy

A escolha recaiu sobre a imobiliária Madeira Legacy, pertencente à empresa Nobrepolis. No anúncio, a imobiliária refere-se ao imóvel como sendo uma “quinta tradicional madeirense, situada na Rua da Quinta do Leme, inserida num lote com 801 metros quadrados”. O valor é inferior ao da primeira hasta pública, mas superior ao da segunda: 450 mil euros.

A moradia está a cerca de quatro quilómetros do centro do Funchal e tem dois pisos, águas furtadas e um anexo que serve de garagem. No rés-do-chão há uma sala comum, uma sala de entrada, uma sala TV, uma kitchenette, uma sala de estar, um hall de entrada e um logradouro com churrasco. No primeiro piso há uma sala de jantar, uma cozinha, uma copa, uma casa de banho e dois quartos de dormir e circulação. Nas águas furtadas existem dois quartos e uma casa de banho.

(Notícia atualizada às 12h56 com correção do número de hastas públicas)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Após três hastas públicas falhadas, Parlamento contrata imobiliária para vender moradia no Funchal por 450 mil euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião