Marcelo dá posse ao Governo de Costa: “As expectativas dos portugueses são hoje maiores”

Presidente da República deu este sábado posse ao novo Executivo liderado por António Costa. Lembrou que o mundo está diferente e os portugueses querem mais. "Segredo estará nas escolhas", disse.

O Presidente da República já deu posse ao novo Governo. Marcelo Rebelo de Sousa avisou que o Executivo liderado por António Costa “não terá uma tarefa fácil”. Lembrou que dispõe de recursos limitados e que, tendo em conta que as exigências dos portugueses são hoje maiores, “o segredo estará nas escolhas e na clareza das respostas que der”.

“Sabe que não é fácil e nem será fácil a tarefa que o espera”, disse Marcelo a Costa logo depois da cerimónia da tomada de posse. “A Europa e o mundo de hoje são diferentes dos de 2015”: mais complexo, indefinido e imprevisível. Por outro lado, “as expectativas dos portugueses são maiores porque decorrem de adiamentos ou porque nascem de novos patamares de satisfação de desejos e de necessidades”, acrescentou o Chefe de Estado.

Há mais desafios, “vários deles universais”, lembrou Marcelo Rebelo de Sousa: “Do envelhecimento acelerado da nossa população às emergências ambientais, do aprofundamento da revolução digital às relações do trabalho, dos anseios dos mais jovens que entre nos querem ficar à angústias dos menos jovens que teimam em não desistir”.

Mas “não há recursos para tamanhas expectativas”, sublinhou Marcelo. E “o segredo está nas escolhas e na clareza das respostas que entender ser possível dar”.

Depois de elogiar o desempenho do anterior Governo, que “superou as expectativas existentes”, o Presidente da República afirmou que há “questões essenciais por resolver cabalmente”, como amplos entendimentos de regime no sistema político, o combate à corrupção, maior transparência e escrutínio público, contas externas equilibradas, avanços na produtividade e competitividade da economia e igualdade salarial.

Também pediu atenção redobrada ao estatutos das Forças Armadas e das forças de segurança.

A António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa disse que terá de “agir com humildade, com sobreposição do interesse nacional face aos particulares, com proximidade aos portugueses e que impeça sensação de afastamento”.

O Presidente da República terminou a sua intervenção com uma palavra aos portugueses, pedindo a Costa para não os desiludir. “Conta com um povo extraordinário que é o português, que resiste, que é leal, sofrido mas combativo”. “Quem o interpela espera de nós, de todos nós, que os não desiludamos. Nós não os podemos desiludir”, frisou.

(Notícia atualizada às 12h32)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Marcelo dá posse ao Governo de Costa: “As expectativas dos portugueses são hoje maiores”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião