Fundo privado quer atingir 100 milhões de investimento na floresta portuguesa

  • Lusa
  • 29 Outubro 2019

Portuguese Forest Fund foi aprovado pela CMVM. Quer apostar na gestão profissional das áreas florestais e na rentabilização e aproveitamento dos recursos endógenos.

O fundo de investimento privado ‘Portuguese Forest Fund’ foi aprovado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e quer atingir os 100 milhões de euros de investimento na floresta portuguesa, foi divulgado esta terça-feira.

Trata-se de uma iniciativa privada de criação de um fundo de investimento de longo prazo no setor florestal que resulta da conjugação de esforços entre a CMVM, enquanto entidade supervisora, a Lynx Asset Managers, sociedade gestora de fundos de investimento, a Smart Forest, empresa promotora vocacionada para a gestão florestal e a Crowe, especialista na área da consultoria financeira.

Segundo um comunicado hoje divulgado, “durante mais de dois anos foi desenvolvido um trabalhado conjunto entre as quatro entidades que culminou, em 18 de outubro, com a autorização para a constituição de um fundo de investimento alternativo especializado, focado na gestão profissional das áreas florestais e na rentabilização e aproveitamento dos recursos endógenos”.

A meta de 100 milhões de euros de investimento a longo prazo é orientada, sobretudo, para a instalação e gestão de 50 mil hectares de povoamentos de espécies de crescimento lento e autóctones.

O prazo de duração do ‘Portuguese Forest Fund’ é de 20 anos, podendo ser prolongado até aos 40 anos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fundo privado quer atingir 100 milhões de investimento na floresta portuguesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião