BRANDS' PESSOAS Positividade nas relações de trabalho

  • BRANDS' PESSOAS
  • 20 Novembro 2019

Ao longo das últimas décadas, as organizações têm vivenciado inúmeras alterações. Dia após dia, as pessoas reúnem-se a fim de exercerem suas atividades profissionais.

Neste contexto, as organizações são criadas para atingir metas ou objetivos específicos e a positividade aparece como importante fator para atingir soluções. A utilização de estratégias positivas tem efeitos decisivos na eficácia organizacional e um forte impacto sobre os colaboradores, permitindo-lhes encontrar significado naquilo que fazem.

Assim sendo, deveria constituir tarefa primordial das organizações e das suas equipas ir para além do mero conhecimento técnico e apostar no desenvolvimento das forças dos seus colaboradores e de melhores competências humanas e comunicacionais, por forma a fomentar transformações positivas no seu ambiente de trabalho.

A teoria e a investigação sugerem que as pessoas podem aumentar a sua positividade através de atividades simples, como a expressão da gratidão, ou a prática da generosidade. Os investigadores começaram recentemente a estudar quais as condições ótimas sob as quais certas atividades aumentam a felicidade, e os mecanismos que levam à sua eficácia. De acordo com o modelo da Atividade Positiva (Positive-Activity Model, Lyubomirsky & Layous, 2013), as características dessas atividades (por exemplo, a sua dosagem e variedade), as características das pessoas (por exemplo, as suas motivações e esforços) e o encaixe entre a pessoa e a atividade em causa, moderam o efeito das atividades positivas sobre o bem-estar. Sabe-se também que parece haver quatro variáveis moderadoras: emoções positivas, pensamentos positivos, comportamentos positivos e satisfação de necessidades.

Geralmente, o negativo tem mais força que o positivo e tendemos a dar menos atenção ao que acontece de bom do que ao que corre mal. Mas sabe-se que dar atenção ao positivo impulsiona mais emoções positivas, que por sua vez correspondem a mais criatividade, descoberta de mais soluções para os problemas e maior preparação para as situações difíceis. Treinar a positividade pode até trazer saúde. Procurar uma mudança positiva enche-nos de vitalidade, e facilita o poder de mobilizar e motivar os outros, também, a mudar. Por vezes, para termos organizações, equipas e colaboradores mais positivos, precisamos de sair da nossa “zona de conforto” e mudar. Isso dá-nos oportunidade para ver as coisas de outras formas e viver com mais escolhas. Aumentar os nossos graus de liberdade eleva-nos. Frequentar formação nesta área é um convite a ser perseverante e a educar-se para o otimismo, a aceitar o que não pode ser mudado, a confrontar o que lhe for possível e também a ser flexível. É uma aposta no caminho da cooperação e no respeito e trabalho das diferenças.

Aceite o nosso desafio, comece bem 2020, participe na formação do CECOA e aprenda a trabalhar a positividade de forma criativa, apostando no seu desenvolvimento pessoal e da sua equipa/organização.
De facto, como nos lembra Einstein, não podemos ter a pretensão de querer que as coisas mudem se fizermos sempre o mesmo.

Para mais informações, contactar através do 213 112 400 ou do e-mail inova@cecoa.pt

Artigo de autoria de Miguel Pereira Leite

Psicólogo Clínico | Mediador de Conflitos certificado pelo Ministério da Justiça | Membro fundador da Associação Portuguesa de Estudos e Intervenção em Psicologia Positiva | Formador e Consultor na área comportamental | Formador do CECOA.

Comentários ({{ total }})

Positividade nas relações de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião