Sete consórcios têm 90 dias para apresentar propostas de extensão do Metro do Porto

  • Lusa
  • 20 Novembro 2019

Sete consórcios foram escolhidos para, nos próximos 90 dias, apresentar as propostas de empreitadas da nova linha Rosa e do prolongamento da linha Amarela do Metro do Porto, num total de 307 milhões.

Sete consórcios foram escolhidos para, nos próximos 90 dias, apresentar as propostas de empreitadas da nova linha Rosa e do prolongamento da linha Amarela do Metro do Porto, num total de 307 milhões de euros, revelou esta quarta-feira a empresa.

Numa nota enviada à Lusa, a Metro do Porto acrescenta que o arranque das obras, uma a realizar na cidade do Porto e outra em Vila Nova de Gaia, está previsto para os “próximos meses”.

A empresa notou que os concursos para a expansão do metro “estão na reta final” e que desde terça-feira que os sete concorrentes estão informados de que dispõem de 90 dias para apresentar as propostas de empreitada.

“Com a aprovação pelo Conselho de Administração da Metro do Porto dos relatórios dos júris dos concursos, para a fase de pré-qualificação, os concorrentes vão ser convidados a apresentar propostas para a execução” das linhas, refere ainda a empresa.

Depois de os concorrentes submeterem as propostas, caberá ao júri dos concursos, “segundo os critérios de avaliação – qualidade técnica das propostas e preço – propor a adjudicação das obras”.

A Metro do Porto revelou a 20 de agosto que seis empresas candidatas à construção da Linha Rosa, no Porto, foram consideradas aptas, enquanto sete foram pré-qualificadas para a extensão da Linha Amarela em Vila Nova de Gaia.

Na ocasião, a empresa revelou que 11 consórcios foram considerados “aptos a construir as novas linhas do metro”, sendo que, relativamente à nova Linha Rosa, o júri pré-qualificou seis das 10 candidatas e, para a linha Amarela, foram pré-qualificadas sete das 11 empresas que apresentaram propostas.

A empreitada acrescentará seis quilómetros e 10 milhões de novos clientes à rede do Metro.

Em causa está o prolongamento da Linha Amarela, entre Santo Ovídio a Vila d’Este, em Vila Nova de Gaia, e a construção da Linha Circular (Linha Rosa), entre os Aliados/Praça da Liberdade e a Casa da Música, no Porto.

No início de abril, quando foram lançados os concursos para as duas obras, o ministro do Ambiente apontou para três anos, em 2022, a conclusão das empreitadas.

O aviso publicado no Diário da República (DR) indica “42 meses” (quatro anos) como “prazo de execução do contrato” da construção da linha Rosa do Porto, com o valor base de 175 milhões de euros.

Quanto à obra de Vila Nova de Gaia, o prazo de execução previsto no DR é de “34 meses” (dois anos e dez meses), com o valor base de 95 milhões de euros.

O Metro do Porto opera atualmente em sete concelhos da Área Metropolitana do Porto através de uma rede de seis linhas, 67 quilómetros e 82 estações, utilizadas anualmente por cerca de 60 milhões de clientes, de acordo com dados da empresa.

A frota da Metro do Porto é, atualmente, constituída por 102 veículos: 72 do tipo Eurotram e 30 do tipo Tram-train.

Comentários ({{ total }})

Sete consórcios têm 90 dias para apresentar propostas de extensão do Metro do Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião