Anacom pede redução dos preços das telecomunicações

Na semana após a apresentação de um estudo da Apritel, que indicava que as telecomunicações em Portugal são baratas, o líder da Anacom pediu, ainda assim, uma redução dos preços praticados no país.

O presidente da Anacom desvalorizou esta quarta-feira as conclusões do estudo da Apritel que indicou que as telecomunicações são baratas em Portugal comparativamente com dez países europeus. João Cadete de Matos citou outros dados e pediu às operadoras que reduzam os preços dos serviços.

“A Anacom considera essencial uma redução dos preços das comunicações e do acesso à internet em Portugal. Importa criar condições para que se inverta a disparidade observada ao longo da última década face à trajetória observada na União Europeia. Em Portugal, os preços das telecomunicações aumentaram 12,5%”, indicou.

Esta declaração, na abertura do congresso anual da APDC, contrasta com um estudo da associação Apritel, divulgado na semana passada. Feito pela Deloitte, concluiu que, em Portugal, os preços são até 34% mais baixos do que a média de dez países europeus e que, destes, os preços em Portugal dos pacotes 3P e 4P eram os segundos mais baixos.

“Neste âmbito, e conforme está previsto na sua missão, a Anacom continuará a dar prioridade à proteção dos consumidores e dos utilizadores das comunicações em Portugal”, considerou Cadete de Matos, neste que é um dos congressos mais importantes para o setor das telecomunicações em Portugal.

Comentários ({{ total }})

Anacom pede redução dos preços das telecomunicações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião