Governo instala secretarias de Estado em “casa” dos governantes

  • ECO
  • 21 Novembro 2019

O Executivo decidiu instalar três secretarias de Estado em Bragança, Castelo Branco e Guarda, regiões onde já residiam os governantes.

O Executivo de António Costa decidiu instalar três das 50 secretarias de Estado fora de Lisboa, tendo mudado esses gabinetes para três regiões portuguesas onde já residiam os governantes responsáveis pelas pastas em causa, avança o Jornal I (link indisponível).

A Secretaria de Estado da Valorização do Interior, ocupada por Isabel Ferreira, desloca-se de Castelo Branco para Bragança, onde é natural e reside a governante. No gabinete instalado no Brigantia EcoPark vão trabalhar em permanência três funcionários e a secretária de Estado.

A pasta da Conservação das Florestas e do Ordenamento do Território, tutelada por João Catarino, fica em Castelo Branco, onde o secretário de Estado já tinha gabinete. Por fim, a secretaria de Estado da Ação Social vai para a Guarda, onde nasceu Rita da Cunha Mendes. O gabinete governamental terá sede no Centro Distrital da Guarda do Instituto da Segurança Social, a partir de 9 de dezembro.

A descentralização dos gabinetes governamentais não é um tema novo, tendo sido confirmado esta semana que estas três secretarias irão sair de Lisboa. Ainda assim, todas as estruturas vão manter gabinetes na capital, nos respetivos ministérios.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo instala secretarias de Estado em “casa” dos governantes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião