Lloyds vai cortar salário de Horta Osório em 220 mil libras. E quer dar aumentos aos trabalhadores

  • ECO
  • 27 Novembro 2019

Banco britânico vai cortar subsídio de pensão ao português António Horta Osório para responder às críticas.

O Lloyds quer cortar a remuneração anual do seu presidente executivo, o português António Horta Osório, em mais de 220 mil libras (cerca de 250 mil euros), enquanto se prepara para gastar mais 20 milhões de libras em aumentos salariais para os trabalhadores, com o banco britânico a responder às críticas que tem sido alvo por causa da generosa política de remunerações aos executivos.

Horta Osório recebe um subsídio de pensão equivalente a 33% do seu salário, o que compara com uma média de 13% do salário que é paga aos restantes 65.000 funcionários do banco.

Agora, o banco anunciou aos seus acionistas que planeia dar a todo o staff uma contribuição anual para pensão equivalente a 15% do salário-base no próximo ano, segundo avança o Financial Times (conteúdo em inglês/acesso pago).

Para CEO português, esta medida implicará um corte do seu subsídio de pensão em cerca de 228 mil libras, tendo em conta o seu salário de 2019: em vez de receber um subsídio de 419 mil libras, passará a receber “apenas” 190 mil libras.

Horta Osório recebeu 6,3 milhões de libras em 2018. Este ano receberá 2,8 milhões, mais bónus.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lloyds vai cortar salário de Horta Osório em 220 mil libras. E quer dar aumentos aos trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião