Greta Thunberg: “As pessoas subestimam a força das crianças zangadas”

Chegada a Lisboa nesta terça-feira, a ativista ambiental sueca voltou a apelar aos governantes que "deem ouvidos à ciência". E disse ainda que "as pessoas subestimam a força das crianças zangadas".

Mais de quatro horas após o inicialmente previsto, Greta Thunberg chegou finalmente a Lisboa. Nas primeiras declarações em território português, onde faz uma paragem de vários dias antes de rumar a Madrid para participar na manifestação do COP25, na próxima sexta-feira, a jovem ativista ambiental voltou a apelar aos governantes que “deem ouvidos à ciência”. E disse ainda que “as pessoas subestimam a força das crianças zangadas”.

Chegada à Doca de Santo Amaro onde o “La Vagabonde”, catamarã que a transportou deste os EUA ao longo dos últimos 21 dias, Greta Thunberg começou por destacar o agrado de estar de volta à Europa, mas acrescentando que o seu objetivo é “continuar a viajar e a pressionar as pessoas que têm o poder para que ponham as prioridades no devido lugar” no que respeita às alterações climáticas.

A jovem sueca defendeu a necessidade de haver uma “abordagem holística” sobre o tema, bem como a importância de “trabalhar em conjunto” no sentido de “garantir que estamos no lado correto da história”, apelando ainda a que “todos sejam ativos” e que comecem “a lutar pelo futuro”.

Questionada sobre o plano que espera apresentar aos governantes com vista ao combate contra a degradação das condições climáticas do planeta, Greta Thunberg foi clara. O que estamos a exigir são passos claros. Exigimos que as pessoas deem ouvidos à ciência” disse, acrescentando ainda que “não há nenhum país que esteja a fazer o suficiente”.

Confrontada com as críticas que lhe têm sido feitas, relativamente à postura “zangada” com que se apresenta nas suas declarações públicas em defesa do ambiente, a jovem sueca respondeu que “as pessoas subestimam a força das crianças zangadas”. Mas esclareceu: “Não estamos zangadas. Estamos frustradas por uma boa razão”.

Antecipava-se que Greta Thunberg pudesse viajar ainda esta terça-feira rumo a Madrid onde decorre a desde segunda-feira a Cimeira sobre as Alterações Climáticas COP25. Contudo, tal já não acontecerá dessa forma. A ativista sueca vai ficar nos próximos dias em Lisboa, onde estará em contacto com outros ativistas e a tratar de alguns assuntos, antes de partir então para a capital espanhola para participar na manifestação que acontece na sexta-feira no âmbito da COP25.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Greta Thunberg: “As pessoas subestimam a força das crianças zangadas”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião