Comissão Europeia mantém Portugal sob vigilância devido a desequilíbrios macroeconómicos

Portugal é um dos 13 países que será alvo de uma análise aprofundada da Comissão dos seus desequilíbrios macroeconómicos. Dívida pública e privada, e aumentos dos preços das casas, preocupam Bruxelas.

Portugal está entre os países que serão objeto de uma análise aprofundada por parte da Comissão Europeia, que irá avaliar a gravidade dos desequilíbrios macroeconómicos que a economia portuguesa apresenta. Dívida pública e privada, e aumentos expressivos dos preços das casas estão entre as preocupações de Bruxelas.

A Comissão Europeia identificou esta terça-feira 13 Estados-membros com desequilíbrios macroeconómicos excessivos e que terão de ser avaliados de forma mais profunda um a um. Para além de Portugal, estão neste lote as quatro maiores economias da Zona Euro — Alemanha, França, Itália e Espanha.

Estes países já tinham sido alvo de uma análise no último ciclo do semestre europeu relativo aos procedimento dos défices excessivos, e agora vão continuar. Na análise aprofundada de cada país, a Comissão Europeia faz várias recomendações para corrigir estes desequilíbrios. Caso estes se mantenham e as recomendações não sejam seguidas, a Comissão tem ao seu dispor a possibilidade de aplicar uma sanção contra o país, à semelhança do que acontece com o Procedimento dos Défices Excessivos.

No entanto, para que isso aconteça, Bruxelas ainda tem de decidir abrir um procedimento e a verificar que as recomendações são ignoradas repetidamente e que os desequilíbrios não são corrigidos. Até hoje, a Comissão Europeia nunca propôs a aplicação de sanções a um Estado-membro no âmbito deste mecanismo.

A Comissão Europeia identificou quatro desequilíbrios que podem ser problemáticos para a economia portuguesa. Os elevados níveis de dívida pública e de dívida privada, o elevado desequilíbrio da posição de investimento internacional da economia portuguesa e o aumento anual do preço das casas.

A análise que a Comissão Europeia vai fazer da economia portuguesa será publicada em fevereiro, juntamente com o pacote de inverno da Comissão Europeia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Comissão Europeia mantém Portugal sob vigilância devido a desequilíbrios macroeconómicos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião