Falta de candidatos a concurso público atrasa obras na ferrovia

  • ECO
  • 23 Dezembro 2019

O plano de investimento Ferrovia 2020 tem apenas 5% das obras concluídas e deverá atrasar ainda mais. A linha do Algarve é a mais afetada, segundo noticia o Dinheiro Vivo.

Há cinco obras do plano de investimento Ferrovia 2020 que não ficarão prontas no prazo previsto porque não há candidatos a responderem aos concursos públicos lançados, este ano, pela IP – Infraestruturas de Portugal. A solução passará por subir os preços das empreitadas para evitar maiores atrasos, segundo noticia o Dinheiro Vivo (acesso livre).

O plano Ferrovia 2020 começou há quase quatro anos, mas tem apenas 5% das obras concluídas. O orçamento total é de 2.171 milhões de euros, sendo que mais de 50% provêm de fundos comunitários ao abrigo do Portugal 2020.

Apesar de o financiamento existir, há atrasos na realização das obras. A linha do Algarve é a mais afetada, segundo o Dinheiro Vivo. Por exemplo, a eletrificação dos troços entre Tunes e Lagos e entre Faro e Vila Real de Santo António ficará pronta apenas no terceiro trimestre de 2023 (face à anterior previsão de início de 2023).

A IP reconhece, de acordo com o jornal, que não considerou o tempo necessário para a avaliação de impacte ambiental dos dois troços, mas também que estão a ocorrer “dificuldades dos projetos, do mercado de obras públicas na fase de contratação e na articulação com as autarquias das soluções a desenvolver“, numa apresentação feita na Assembleia da República.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Falta de candidatos a concurso público atrasa obras na ferrovia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião