Avaliação das casas atinge novo máximo nos 1.312 euros por metro quadrado

Valor a que os bancos estão a avaliar os imóveis na altura da concessão de crédito para a compra subiu para 1.312 euros, em novembro. Trata-se de um novo máximo de mais de uma década.

A avaliação que os bancos fazem às casas acelerou em novembro. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor atribuído aos imóveis para efeitos de disponibilização de financiamento aumentou pelo 32.º mês consecutivo, subindo para um novo máximo de 1.312 euros, em média, por cada metro quadrado.

Depois de um aumento de cinco euros (0,4%) entre setembro e outubro, em novembro o valor médio do metro quadrado subiu 8 euros (0,6%), passando de 1.304 para 1.312 euros. Em comparação com o período homólogo, o valor médio das avaliações cresceu 8,0%.

O valor médio da avaliação bancária das casas fixado no último mês é o mais elevado do histórico do gabinete público de estatísticas, cujo início remonta a setembro de 2008. Este indicador acompanha assim a evolução dos preços das casas em Portugal que continuam a crescer.

Açores brilha na subida. Avaliações no Algarve disparam num ano

A nível regional, “a maior subida face ao mês anterior registou-se na Região Autónoma dos Açores (1,5%)“, nota o INE. Este aumento representa quase o triplo do verificado na média nacional.

“As únicas descidas foram observadas na Região Autónoma da Madeira (-0,3%) e no Norte (-0,2%)”, acrescenta o gabinete de estatíticas.

quando se olha para a evolução das avaliações dos bancos no espaço de um ano, “a variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Algarve (10,3%)”, diz o INE. “A menor foi registada na região do Centro (5,3%)”, remata.

(Notícia atualizada às 11h08 com mais informação)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Avaliação das casas atinge novo máximo nos 1.312 euros por metro quadrado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião