Presidente da República não está “preocupado com a passagem do OE” no Parlamento

  • Lusa e ECO
  • 5 Janeiro 2020

O Presidente da República afirmou que aguarda "serenamente" a fase da generalidade do Orçamento do Estado para 2020, reiterando que não está preocupado com a passagem do documento.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou este domingo que aguarda “serenamente” a fase da generalidade do Orçamento do Estado (OE) para 2020, que decorre esta semana no parlamento, reiterando que não está preocupado com a passagem do documento.

À margem da cerimónia de largada do navio-escola Sagres, que partiu este domingo para uma viagem de 371 dias no âmbito das comemorações do V Centenário da Circum-Navegação do navegador português Fernão de Magalhães, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre o anúncio do BE de que não vai votar a favor do OE na generalidade, deixando em aberto a possibilidade de se abster ou votar contra, sentido de voto que faz depender das negociações com o Governo.

“Eu não quero comentar isso. Isso é uma questão que está em curso e que vai ser debatida na generalidade esta semana. Aguardo serenamente, depois será a fase da especialidade”, respondeu aos jornalistas, numa resposta muito breve. Uma vez que até o documento “chegar a Belém ainda demora tempo”, o Presidente da República reiterou o que tem dito “desde o início”: “Eu não estou preocupado com a passagem do Orçamento do Estado”.

Catarina Martins, dirigente do BE, disse este sábado que o partido “não tem condições” para votar a favor da proposta de OE para 2020 e admitiu que poderá abster-se, caso consiga, ao longo da próxima semana, chegar a um consenso com o Governo para incluir algumas medidas que considera “fundamentais”. As negociações deverão decorrer “até ao último dia”, respondeu o primeiro-ministro, António Costa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Presidente da República não está “preocupado com a passagem do OE” no Parlamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião