Brexit: Saída do Reino Unido da União Europeia já custou mais de 150 mil milhões de euros

  • Lusa
  • 13 Janeiro 2020

O Brexit já custou mais de 150 mil milhões de euros à economia britânica, podendo o valor superar 230 mil milhões até final do ano, de acordo com cálculos da Bloomberg.

A saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) já custou mais de 150 mil milhões de euros à economia britânica, podendo o valor superar 230 mil milhões até final do ano, de acordo com cálculos da Bloomberg.

“Uma investigação da Bloomberg Economics estima que o custo económico do ‘Brexit’ já atingiu 130 mil milhões de libras [cerca de 151 mil milhões de euros], com mais 70 mil milhões [81,6 mil milhões de euros] prontos para serem adicionados no final deste ano”, indicou a agência de informação económica Bloomberg.

O estudo da Bloomberg compara a evolução britânica com a dos seus pares no G7 (sete países mais industrializados do mundo), e estima que “a economia britânica está 3% mais pequena do que poderia estar caso a relação [com a União Europeia] se tivesse mantido”.

O economista da Bloomberg para o Reino Unido, Dan Hanson, estima o preço total do ‘divórcio’ entre o Reino Unido e a União Europeia (UE) em 200 mil milhões de libras esterlinas, cerca de 233 mil milhões de euros.

“Olhando para além de 2020, projetamos que o surto de crescimento este ano seja uma exceção – a economia será atingida ‘no braço’, mas o elevador cíclico que providencia [o crescimento] não vai durar”, afirmou o economista, citado pela agência Bloomberg.

Dan Hanson considera que “é provável que o custo anual do Brexit vá aumentando“, à medida que “o Reino Unido assente a sua nova relação comercial com a União Europeia e lute contra os desafios de produtividade que têm perturbado o crescimento desde a crise financeira”.

O parlamento britânico aprovou na quinta-feira, na especialidade, a proposta de lei que regula o Acordo de Saída do Reino Unido da UE e abre o caminho para o Brexit a 31 de janeiro.

A votação por 330 votos a favor e 231 contra reflete a nova composição da Câmara dos Comuns, que desde as eleições legislativas de 12 de dezembro é dominada por uma maioria absoluta do Partido Conservador, que está no Governo e concorreu com a promessa de concretizar o processo até ao final deste mês.

A proposta de lei, designada por “Withdrawal Agreement Bill”, já tinha sido aprovada na generalidade no dia 20 de dezembro por 358 votos a favor e 234 contra.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Brexit: Saída do Reino Unido da União Europeia já custou mais de 150 mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião