Isabel dos Santos e o pai investigados pela justiça do Mónaco

  • ECO
  • 18 Janeiro 2020

José Eduardo dos Santos, Isabel dos Santos e Sindika Dokolo estarão a ser investigados pela justiça do Mónaco por suspeitos do crime de branqueamento de capitais.

Isabel dos Santos, o seu pai, o ex-presidente de Angola José Eduardo dos Santos, e o marido, o empresário congolês Sindika Dokolo, estarão a ser investigados pelas autoridades do Mónaco, avança o Expresso (acesso pago) neste sábado. Em causa nesta investigação estão suspeitas de crime de branqueamento de capitais.

O semanário adianta ainda que as investigações poderão vir a estender-se a outros familiares, amigos e colaboradores mais próximos que, de forma direta ou indireta, em negócios, citando um oficial dos serviços de investigação criminal de Angola, que acompanha o caso em colaboração com a Interpol.

Na origem das suspeitas das autoridades monegascas estarão elevados montantes depositados em instituições financeiras no principado. Segundo adiantou ao Expresso fonte da Interpol, o caso e as investigações já decorrem há alguns meses, tendo ganho nova força na sequência das acusações feitas pelo Tribunal Provincial de Luanda, que apontou um rol de alegados crimes atribuídos a Isabel dos Santos e marido durante o período em que o pai foi Presidente de Angola.

Questionada pelo Expresso sobre se tem conhecimento da investigação no Mónaco e sobre se tem contas bancárias no principado, a empresária Isabel dos Santos não respondeu.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Isabel dos Santos e o pai investigados pela justiça do Mónaco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião