Maló expande negócio ao turismo de saúde. Quer ganhar 10 milhões de euros por ano com novo segmento

  • ECO
  • 27 Janeiro 2020

Empresa entra num novo segmento de negócio depois de os novos donos Atena Equity Partners terem anunciado que têm 15 milhões de euros para investir na expansão.

A Maló Clinic vai expandir o negócio com a criação de uma nova unidade de negócio dedicada ao Turismo de Saúde. O objetivo do grupo é captar 10 mil clientes por ano nos próximos cinco anos, o que poderá representar um volume de negócios de 10 milhões de euros só neste segmento, anunciou a empresa em comunicado.

A clínica, que tem atualmente um volume de negócios de cerca de 30 milhões de euros, está a finalizar parcerias com agências de viagens especializadas em turismo de saúde e criou uma equipa dedicada que conta com mais de uma dezena de profissionais, entre médicos, assistentes e especialistas em marketing e comunicação digital.

A aposta inicial está centrada em clientes de países europeus, nomeadamente nos países nórdicos e da Europa Central, mas com uma ambição global e chegar a cada vez mais mercados.

“A Maló Clinic é já uma marca internacionalmente reconhecida, mas que agora passa a contar com uma estratégia específica na área do Turismo de Saúde”, afirmou José Henriques, operating partner da Atena EP na Maló Clinic. “Com esta aposta pretendemos potenciar a nossa capacidade clínica em Portugal, onde contamos com uma equipa de excelência que é referência a nível mundial, e explorar uma nova avenida de crescimento com base nas nossas vantagens competitivas e na nossa rede de parceiros a nível mundial”.

Atualmente, o corpo clínico da Maló Clinic é composto por mais de 120 médicos, mais de 160 mil pacientes, 14 clínicas e seis laboratórios.

O anúncio do novo negócio surge numa altura de reestruturação para o grupo. Há dois meses, o fundador da Maló Clinic abandonou o grupo, que foi vendido à Atena Equity Partners em maio do ano passado. A sociedade gestora de fundos tem 15 milhões para investir na Maló Clinic, sendo que pretende expandir os segmentos e as geografias em que está presente.

Em simultâneo, a empresa está envolvido num Processo Especial de Revitalização (PER) no pede o perdão parcial de uma dívida de quase 30 milhões de euros que tem junto de vários credores.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maló expande negócio ao turismo de saúde. Quer ganhar 10 milhões de euros por ano com novo segmento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião