“Está-se a tentar fazer dos vistos gold o lobo mau dos preços da habitação”, diz Patrícia Clímaco, da Castelhana

Patrícia Clímaco, partner da Castelhana, defende que o Estado não consegue ter uma política de habitação acessível, acabando por "perseguir" os investidores internacionais.

Multiplicam-se as críticas à intenção do PS de impor limites à concessão dos vistos gold, principalmente da parte de especialistas do setor imobiliário. Patrícia Clímaco, partner da Castelhana, acredita que este “ataque” aos investidores internacionais se deve ao facto de o Estado e as autarquias não serem capazes de implementar uma política de habitação acessível nem de licenciarem fogos.

“A cidade já está assim tão boa para limitar estes investimentos?”, questionou a especialista, durante a conferência “Tendências do Mercado Imobiliário 2020”, organizada pela CBRE, que decorreu esta quinta-feira. “Em Lisboa [os vistos gold] representam menos de 5% das casas vendidas”.

“Está-se a fazer dos vistos o lobo mau dos preços da habitação”, continuou Patrícia Clímaco, acusando o Estado e as autarquias de falta de ação. “As câmaras e o Governo não têm uma política de habitação acessível e não conseguem licenciar fogos”, apontou, apelando aos presentes se estão dispostos a “prescindir” de 750 milhões de euros de investimento estrangeiro, sobretudo canalizado para a reabilitação.

A partner da Castelhana referiu ainda que, caso a ideia de proibir os vistos gold em Lisboa e no Porto vá para a frente, isso terá consequências. “Esta constante alteração, quase uma perseguição, das “alterações das políticas” vai ter “repercussões naquilo que os investidores consideram que é um investimento seguro” no país. “Lisboa está no radar dos investidores, a competir com cidades como Barcelona e Berlim, mas rapidamente poderá deixar de estar”, rematou.

Esta quinta-feira, a consultora imobiliária JLL já tinha adiantado que os vistos gold tinham representado 2,5% de todas as vendas de casas feitas no país, alertando para o pouco peso que estes vistos têm no mercado habitacional.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Está-se a tentar fazer dos vistos gold o lobo mau dos preços da habitação”, diz Patrícia Clímaco, da Castelhana

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião