Dono da Comporta compra 30% da Insula Capital

O suíço Claude Berda, que comprou recentemente os ativos imobiliário da Herdade da Comporta, adquiriu 30% do capital e dos direitos de voto da sociedade gestora Insula Capital.

O magnata suíço Claude Berda, que comprou recentemente os ativos imobiliários da Herdade da Comporta, concluiu mais uma aquisição em território nacional. Desta vez, através da PNI Portugal, adquiriu 30% do capital e dos direitos de voto da sociedade gestora Insula Capital. Operação ficou fechada por cerca de 800 mil euros, apurou o ECO.

O investidor suíço Claude Alain Berda é o proprietário da PNI Portugal, que passa agora a deter uma participação na Insula Capital, gestora de fundos de investimento ligados à área de imobiliário, refere a Insula, em comunicado. Ao ECO, uma fonte de mercado revelou que a operação aconteceu por cerca de 300 mil euros, fora o reforço de capitais que ronda os 500 mil euros. Florence Ricou mantém, assim, os 69,89% que já detinha na Insula Capital e que foram adquiridos no início de 2019.

Claude Berda e José Cardoso Botelho, da Vanguard PropertiesFacebook/Vanguard Properties

A Insula Capital tem atualmente uma carteira de ativos sob gestão avaliada em 120 milhões de euros e administra a sociedade de investimento imobiliário Mexto Property Investment I e ainda os fundos de investimento imobiliário Capital Real I e Foz do Tejo — este último que vai servir de veículo para construir no Jamor o empreendimento Foz do Tejo, um investimento de 220 milhões de euros. A estratégia da Insula passa por “identificar e mobilizar investidores na área imobiliária, oferecendo-lhes opções de investimento”, refere o documento.

Vamos aumentar significativamente este montante [120 milhões] nos próximos dois anos, beneficiando precisamente da solidez da nova estrutura de capital da empresa”, diz Florence Ricou, citado em comunicado.

Claude Berda, com 73 anos, é proprietário da imobiliária Vanguard Properties, que comprou recentemente os ativos imobiliários da Herdade da Comporta, juntamente com a Amorim Luxury, por cerca de 157,7 milhões de euros. O empresário suíço é atualmente um dos maiores promotores imobiliários na Suíça e ainda proprietário da maior gestora de ativos residenciais em Genebra.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Dono da Comporta compra 30% da Insula Capital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião