Maioria dos portugueses quer seguro automóvel barato, mesmo com menos coberturas

  • ECO Seguros
  • 6 Fevereiro 2020

Para diminuir as despesas com o veículo automóvel 79% dos automobilistas portugueses recorre a mediadores de seguros para comparar preços. E 57% faz um seguro com menos coberturas.

Dos automobilistas portugueses inquiridos pelo Observador Cetelem 2020, 92% referem que o seu principal gasto com o automóvel é com combustível, seguido do seguro automóvel (80%). No caso nacional, em terceiro lugar surge ainda o financiamento (14%). Sobre os elevados preços dos combustíveis, 30% dos portugueses afirmam que raras foram as vezes que desistiram de realizar uma viagem por este motivo, enquanto 12% revela fazê-lo com frequência.

Em relação ao custo com o seguro auto, 79% dos automobilistas portugueses recorre a mediadores de seguros para comparar preços e 57% faz um seguro com menos coberturas.

Para além do seguro, para reduzir os gastos com o seu automóvel, 82% dos condutores portugueses estariam disponíveis para comprar um veículo que consumisse menos combustível, 75% faria a manutenção do veículo fora das redes de marcas do fabricante e 72% evitaria portagens através da utilização de rotas alternativas.

Ainda em Portugal, 77% dos inquiridos nacionais refere ainda que preferia que o governo reduzisse os impostos sobre combustíveis, de forma a aumentar o poder de compra das famílias. Por outro lado, 11% são da opinião que o governo deve aumentar os impostos sobre combustíveis para incentivar modos de transporte mais ecológicos e sustentáveis.

O Observador Cetelem Automóvel 2020 realizou as análises económicas e de marketing, bem como as previsões, em colaboração com a empresa de estudos e consultoria C-Ways. As entrevistas no terreno foram conduzidas pela Harris Interactive, durante os meses de agosto e setembro de 2019, na África do Sul, Alemanha, Bélgica, Brasil, China, Espanha, Estados Unidos da América, França, Itália, Japão, Países Baixos, Polónia, Portugal, Reino Unido e Turquia. No total, foram inquiridos pela CAWI 10 mil indivíduos em 15 países, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. Em Portugal foram realizadas 500 entrevistas.

Os resultados apurados nos 15 países objeto do inquérito da Cetelem indicam que, no momento de comprar um carro, a questão económica e a consideração de todas as despesas associadas ao veículo, continuam a ser uma prioridade. Para a globalidade dos inquiridos pelo Observador Cetelem Automóvel 2020, comprar um carro é muito caro (36%) e tem custos de manutenção muito elevados (34%). Este peso é particularmente sentido em países considerados “emergentes”, como a Turquia, África do Sul e Brasil.

Para a grande maioria dos países inquiridos, o combustível vem em primeiro lugar nas despesas mais elevadas (85%), seguido dos custos de seguro (70%) e de manutenção (54%).

Comentários ({{ total }})

Maioria dos portugueses quer seguro automóvel barato, mesmo com menos coberturas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião