Surto de coronavírus está a pressionar mercado de luxo, diz Burberry

  • ECO
  • 8 Fevereiro 2020

Das 64 lojas que tem na China, a Burberry já fechou 24. Os estabelecimentos que se mantêm em funcionamento têm, de resto, horários reduzidos face à queda do número de clientes.

O recente surto de coronavírus está a ter um impacto devastador no mercado dos bens de luxo, garante a britânica Burberry, citada pelo The Guardian. A marca já fechou 24 das 64 lojas que tem na China e restringiu os horários de funcionamento dos estabelecimentos que mantém em funcionamento, face à queda de 80% do número de consumidores.

O surto de coronavírus na China está a ter um impacto negativo na procura por bens de luxo“, garante o CEO da Burberry, Marco Gobetti. A marca avança, ainda, que esta epidemia está a ter um efeito mais significativo do que os protestos registados no ano passado em Hong Kong e que levaram, na altura, a britânica a encerrar algumas das suas lojas, cortando em metade as vendas contabilizadas.

Nessa ocasião, o recuo do número de clientes estava relacionado com a queda do número de turistas chineses de visita a Hong King. Desta vez, esse emagrecimento das vendas tem sido registado sobretudo no que diz respeito ao consumo doméstico.

O surto de coronavírus está a afetar, de resto, muitas outras marcas com presença na China, em múltiplos setores. Na tecnologia, por exemplo, a Apple decidiu manter as suas lojas fechadas por mais alguns dias, face ao agravamento da epidemia em causa.

Na semana passada, a empresa liderada por Tim Cook tinha anunciado o encerramento de 42 lojas em território chinês até 10 de fevereiro, mas agora adiou a data da reabertura para 15 de fevereiro, avança a Bloomberg. A Apple também fechou as portas dos escritórios que mantém na China, mas planeia reabri-las no início da próxima semana.

Até ao momento, o coronavírus já matou 636 pessoas, estando mais de 31 mil pessoas infetadas. O surto começou na cidade chinesa de Wuhan — região que entretanto já foi colocada sob quarentena — mas tem chegado rapidamente a outras regiões do planeta. A 30 de janeiro, a Organização Mundial de Saúde declarou mesmo situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional, o que pressupõe a adoção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Surto de coronavírus está a pressionar mercado de luxo, diz Burberry

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião