Hoje nas notícias: Rendas, comissões e a IP

  • ECO
  • 10 Fevereiro 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A habitação está em destaque nos jornais nacionais. No mercado de arrendamento, o Público revela que arrendar uma casa ser mais caro em Lisboa do que em algumas das grandes cidades europeias, isto enquanto quem compra casa está a enfrentar comissões mais elevadas nos empréstimos bancários. Noutras notícias, destaque para a IP que contratou a Futrifer, que é uma das empresas condenadas pela Autoridade da Concorrência (AdC) por participar num cartel de manutenção ferroviária.

IP contrata empresa que a lesou em cartel

A IP contratou a Futrifer que é uma das empresas condenadas o ano passado pelo regulador da concorrência por participar num cartel de manutenção ferroviária que acabou por lesar a própria IP. A empresa pública celebrou com a Futrifer – Indústrias Ferroviárias 13 contratos de quase 4,4 milhões de euros, alguns por ajuste direto, mesmo depois da AdC ter condenado a empresa e um dos seus administradores a pagamento de multas no valor de 300 mil euros.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

É mais caro arrendar casa em Lisboa que em Barcelona ou Berlim

Se o preço das casas está a subir, o do arrendamento também. E em Lisboa, os valores praticados pelos proprietários são bastante elevados à luz dos rendimentos das famílias. A situação na capital portuguesa acaba mesmo por ser mais grave do que em Barcelona ou Berlim. Cruzando os rendimentos com o valor das rendas, a taxa de esforço em Lisboa chega a 58%, contra 45% em Barcelona e 40% em Berlim.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Banca aumenta comissões no crédito da casa

Nos últimos anos tem-se assistido a uma subida das comissões bancárias, incluindo nos empréstimos para a compra de habitação. Segundo uma análise do ComparaJá.pt, em que foram comparados os preçários dos bancos entre dezembro de 2019 e este mês de fevereiro, foram cinco os bancos que aumentaram as comissões em serviços relacionados com o crédito à casa.

Leia a notícia completa no Dinheiro Vivo (acesso livre)

“Tem-se ideia de que a Justiça é mais demorada do que é”

Rui Patrício, advogado que tem defendido arguidos em praticamente todos os megaprocessos em Portugal, como a Operação Marquês ou Face Oculta, considera que errada a ideia de que a Justiça em Portugal é demorada. “As pessoas falam muitas vezes de cor, com base em impressões sem saberem de que estão a falar”, disse. O advogado refere, ainda assim, que “existem áreas onde a demora ainda é patológica”, mas notou que “há países como a Espanha, Itália e França onde a justiça é ainda mais demorada do que a nossa”.

Leia a notícia completa no Público (link indisponível)

Referendo pela eutanásia tem 4.500 assinaturas

Paulo Rangel defendeu no fim de semana que Portugal deve discutir a eutanásia, defendendo a realização de um referendo. O PSD discute esta semana a proposta impulsionada pelo seu eurodeputado. Para já, uma iniciativa popular de referendo já reuniu as primeiras 4.500 assinaturas. Do lado da Igreja, o cardeal-patriarca D. Manuel Clemente diz-se contra uma “mentalidade suicida” e o arcebispo de Braga critica facto de os partidos não terem “apresentado o assunto nos seus programas”.

Leia a notícia completa no i (link indisponível)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Rendas, comissões e a IP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião