Isabel Camarinha eleita secretária-geral da CGTP

  • Lusa
  • 15 Fevereiro 2020

Isabel Camarinha foi eleita secretária-geral da CGTP, com 115 votos favoráveis, tornando-se a primeira mulher a ocupar o cargo.

Isabel Camarinha foi este sábado eleita secretária-geral da CGTP com 115 votos favoráveis que recebeu dos 147 elementos do Conselho Nacional da central sindical.

A eleição foi realizada durante a madrugada de sábado, após a eleição do Conselho Nacional, no âmbito do 14.º Congresso da CGTP, que decorre no Seixal. A nova líder da maior central sindical do país recebeu ainda 25 votos brancos e um nulo. Foi ainda eleita a nova comissão executiva da CGTP, com 134 votos a favor e nove brancos.

Em declarações aos jornalistas na altura em que foram apresentados os resultados, Isabel Camarinha considerou ser uma honra ser a primeira mulher secretária-geral da CTGP. “A participação das mulheres tem vindo a aumentar no mundo do trabalho, portanto é natural que assumam funções diversas no movimento sindical”, destacou.

A sindicalista, militante comunista, vai substituir Arménio Carlos, que deixa a liderança da CGTP após oito anos, devido ao limite da idade. Quanto às prioridades para o seu mandato, Isabel Camarinha referiu, horas antes de ser eleita, o aumento dos salários, o fim dos horários “desregulados” e a conciliação da vida profissional com a familiar.

Nesta ocasião, Isabel Camarinha afirmou ainda que a CGTP vai “intensificar a luta a todos os níveis”, seja nos locais de trabalho, a nível setorial, na Concertação Social “e na rua”.

Costa saúda nova líder. Vai propor condecoração de Arménio Carlos

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou este sábado que tenciona sugerir ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a condecoração do secretário-geral cessante da CGTP-IN, Arménio Carlos, e saudou a nova líder da central sindical, Isabel Camarinha.

“No dia em que cessa funções como secretário-geral da CGTP-IN, quero agradecer o contributo de Arménio Carlos para a consolidação do diálogo tripartido em Portugal e por todo o trabalho desenvolvido em prol de um país mais justo”, escreveu António Costa na sua conta pessoal na rede social Twitter.

Depois, o primeiro-ministro lançou a sugestão de o secretário-geral cessante da CGTP-IN ser condecorado em breve. “Como reconhecimento público da sua dedicação em defesa dos direitos do trabalho e dos trabalhadores, irei sugerir ao senhor Presidente da República que promova a condecoração de Arménio Carlos, pelos serviços meritórios praticados nestas funções”, justificou.

António Costa saudou também a sucessora de Arménio Carlos na liderança da CGTP-IN, Isabel Camarinha. “À nova secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, desejo as maiores felicidades, reforçando a disponibilidade do Governo para manter o diálogo em conjunto, em busca de mais igualdade e melhoria de condições e direitos para os trabalhadores”, escreveu o primeiro-ministro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Isabel Camarinha eleita secretária-geral da CGTP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião