Novos estímulos de Pequim levam ações europeias a máximos. PSI-20 brilha

China vai cortar impostos e aumentar a despesa para contrariar os efeitos da epidemia na economia. O anúncio levou a uma recuperação nas bolsas chinesas, que contagiou positivamente a Europa.

As principais praças europeias entram na nova semana com ganhos graças ao anúncio de que o Governo chinês irá lançar estímulos financeiros para limitar o impacto do coronavírus na economia. Tanto o Stoxx 600, que agrega as maiores cotadas europeias, como a bolsa alemã tocam máximos de sempre. Portugal está a ser contagiado pelo sentimento positivo e segue a ganhar 0,9% para 5.375,16 pontos.

“A abertura europeia deverá ser inspirada por mais uma decisão do Governo de Pequim para estimular a economia de forma a combater os efeitos adversos da epidemia de coronavírus”, revelam os analistas do BPI numa nota de research.

As bolsas chinesas fecharam a recuperar, com ganhos de 1,5%, depois de o Ministro das Finanças da China ter anunciado um corte nos impostos e aumento na despesa pública para contrariar os efeitos adversos que a epidemia de coronavírus causou. Na Europa, o índice pan-europeu Stoxx 600, o alemão DAX, o francês CAC 40 e o espanhol IBEX 35 ganham 0,2% e o britâncio FTSE 100 avança 0,1%.

“A bolsa nacional tem uma menor permeabilidade ao impacto de eventos ou notícias relacionadas com essa economia”, diz o BPI, lembrando que o tema não está “particularmente ligado” à bolsa portuguesa. “Embora algumas empresas cotadas tenham na sua estrutura acionista capitais chineses, a exposição à economia chinesa é essencialmente por via indireta“, afirma.

Os ganhos, em Lisboa, são generalizados, com o papel a destacar-se. A Altri e a Navigator disparam mais de 1,8%. O BCP avança 1,63% para 0,1932 euros por ação, os CTT sobem 1,55% para 2,87 euros e a Nos sobe 1,36% para 4,47 euros. Na energia, a EDP Renováveis valoriza 1,44%, a EDP avança 1,32% e a Galp Energia sobe 1,04% para 14,11 euros.

PSI-20 valoriza quase 1%

A contrariar está apenas a Pharol, que segue a perder 0,20% para 0,0995 euros por ação. É, assim, positivo o arranque de uma semana que será forte para a época de resultados na bolsa de Lisboa.

Depois de, na semana passada, a Navigator e a Semapa terem dado o pontapé de saída, é agora que vem uma enchente de resultados para os investidores gerirem. No grupo incluem-se os pesos pesados Galp, BCP, EDP, EDP Renováveis, Nos e Jerónimo Martins, que, em 2018, acumularam mais de dois terços dos lucros do índice. Este ano, deverão manter o peso, sendo que a estimativa dos analistas é que os lucros anuais do total das 18 empresas do PSI-20 tenham recuado 5,5% para 3.288 milhões de euros.

A negociação nas bolsas em Wall Street vai estar interrompida esta segunda-feira devido à comemoração do Dia dos Presidentes, um feriado que se celebra na terceira segunda-feira de fevereiro em honra do primeiro Presidente norte-americano, George Washington, que nasceu a 22 de fevereiro de 1732. A pausa acontece depois de, na semana passada, as três principais praças norte-americanas terem atingido máximos históricos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novos estímulos de Pequim levam ações europeias a máximos. PSI-20 brilha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião